Inflação

Economia Livros e perfumes ficam mais caros e puxam alta da inflação do Dia dos Pais

Livros e perfumes ficam mais caros e puxam alta da inflação do Dia dos Pais

Preço dos produtos e serviços preferidos para a data subiu 4,1% em um ano, alta 1,3 ponto percentual superior à inflação do período

Preço dos livros saltou 8,3% e puxou inflação do Dia dos Pais

Preço dos livros saltou 8,3% e puxou inflação do Dia dos Pais

Anna Pou/Pexels

Os preços dos produtos e serviços procurados no Dia dos Pais subiram mais que a inflação neste ano. As principais influências para o resultado foram as variações de 8,3% dos livros e perfumes.

De acordo com dados divulgados pelo FGV/Ibre (Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas), a cesta de produtos do Dia dos Pais subiu 4,1% em relação ao ano passado, alta 1,3 ponto percentual superior à inflação do período (2,8%).

As roupas e as refeições em restaurantes apresentaram altas acumuladas de 5,5% e 5,3%, respectivamente. Já entre os itens que ficaram mais baratos aparecem os computadores (-4,3%) e os celulares (-2,6%).

Compartilhe no WhatsApp
Compartilhe no Telegram

André Braz, coordenador dos Índices de Preços do FGV IBRE, destaca que apesar dos itens tecnológicos terem registrado ligeira queda de preços, o nível de preços de um celular ou de uma TV supera muito o patamar dos preços de um livro.

"Nem sempre o produto que ficou mais barato deve ser escolhido como presente. Isso dependerá da disponibilidade financeira da família, que poderá optar por um almoço, por exemplo, cujo nível de preços é mais baixo, mesmo com os serviços de restaurantes subindo em média, 5,3%”, orienta Braz.

Confira a variação dos itens mais procurados no Dia dos Pais

Reprodução/FGV

Últimas