Economia Mais de 16% dos lares não têm acesso a serviços financeiros

Mais de 16% dos lares não têm acesso a serviços financeiros

Presente em dois terços dos lares, a conta corrente é a ferramenta financeira mais presente nas famílias, aponta IBGE

Cartão de crédito está presente em metade dos lares

Cartão de crédito está presente em metade dos lares

Pixabay

O uso de serviços financeiros como conta corrente, cartão de crédito, cheque especial e caderneta de poupança não fazem parte do cotidiano de 16,7% das famílias brasileiras, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (19), pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Entre os serviços, a conta corrente é utilizada por dois terços dos lares (66,2%). Na sequência, aparecem a caderneta de poupança (55,9%) e o cartão de crédito (49,9%). O cheque especial, por sua vez, só está presente em 19,5% das famílias.

Segundo os dados da POF (Pesquisa de Orçamentos Familiares) referentes aos anos de 2018 e 2019, os valores comprovam que mais de 80% dos lares brasileiros teve algum acesso a serviços financeiros e a poupança foi utilizada com frequência pela população.

O estudo mostra ainda que 64% dos brasileiros viviam em famílias que receberam valores ou tiveram gastos com ao menos um dos serviços listados. Ao analisar as ferramentas separadamente, os destaques ficam por conta das tarifas bancárias, juros de cheque especial e de cartão de crédito ((39,5%), seguros (35,3%) e empréstimos e financiamentos (32,1%).

Na análise entre as regiões, a maior parte da população que vivia em domicílios onde pelo menos um morador declarou ter disponibilidade de ao menos um dos serviços financeiros considerados estava concentrada no Sudeste (37,1%) e no Nordeste (20,4%).

As localidades, no entanto, também são as duas com mais pessoas que viviam em famílias onde nenhum dos moradores habilitados às perguntas sobre disponibilidade de serviços financeiros declarou ter acesso a pelo menos um deles de, respectivamente, 5,1% e 6,8%.

Últimas