Economia Mutirão de emprego tem 1,4 mil currículos cadastrados por hora

Mutirão de emprego tem 1,4 mil currículos cadastrados por hora

Em 12 horas, foram registrados 17 mil candidatos na plataforma online para seleção de 10 mil vagas. Já são 35 empresas interessadas

As inscrições para concorrer a uma das 10 mil vagas vão até o dia 2

As inscrições para concorrer a uma das 10 mil vagas vão até o dia 2

Eduardo Matysiak/ Futura Press/ Estadão Conteúdo - 28.07.2020

A 5ª edição do Mutirão de Emprego registrou nas primeiras 12 horas 17 mil currículos, uma média de 1,4 mil candidatos por hora, na plataforma online. O cadastramento, que começou nesta segunda-feira (28), vai até a sexta-feira (2), para a seleção de 10 mil vagas, como de técnicos de venda, operadores de telemarketing, estoquistas, entre outras profissões.

Conhecido pelas filas quilométricas que formavam no Anhangabaú, centro de São Paulo, o mutirão desta vez é online. O trabalhador pode cadastrar seu currículo digitalmente e se inscrever em cursos profissionalizantes. Para participar, basta acessar o site do Sindicato dos Comerciários de São Paulo (www.comerciarios.org.br) ou a plataforma vagacerta.sp.gov.br/mutirao, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico.

Clicando na aba mutirão, o candidato encontra um passo a passo para anexar o currículo e responder informações sobre as habilidades e qualificações profissionais. 

Após o encerramento das inscrições, as empresas entrarão em contato com os candidatos para o processo de recrutamento. O mutirão será finalizado em 9 de outubro, quando se inicia o processo de contratações.

Empresas

Até às 18 horas de segunda-feira (28), já haviam sido registradas 35 empresas da capital e da Grande São Paulo interessadas em fazer a seleção de candidatos. A estimativa é que o setor de supermercados ofereça o maior número de vagas, com salários entre R$ 1.500 e R$ 2.200.

O mutirão é promovido pela UGT (União Geral dos Trabalhadores), com apoio dos Sindicatos dos Comerciários de São Paulo, Asseio e Conservação (Siemaco) e dos Padeiros, e em parceria com a Secretaria de Deselvolvimento Econômico do Estado de São Paulo e Instituto Paula Souza.

Últimas