Economia Nascidos em outubro podem sacar 2º parcela do auxílio emergencial

Nascidos em outubro podem sacar 2º parcela do auxílio emergencial

Dinheiro foi depositado em maio para mais de 2 milhões de pessoas, conforme a Caixa Econômica Federal

Aplicativo do auxílio emergencial

Aplicativo do auxílio emergencial

Tiago Caldas/Fotoarena/Estadão Conteúdo

A (CEF) Caixa Econômica Federal libera nesta terça-feira (15) o saque em dinheiro da segunda parcela do auxílio emergencial para os trabalhadores informais nascidos em outubro.

Os depósitos a esse grupo ocorreram em 27 de maio e, desde então, o valor só pôde ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, sistema no qual os beneficiários conseguem pagar boletos, comprar pela internet e pelas maquininhas de estabelecimentos comerciais.

Na primeira parcela, em abril, foram creditados mais de R$ 505 milhões a 2,44 milhões de cidadãos inscritos no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) e no site ou aplicativo da Caixa.

O calendário de saque da segunda parcela termina nesta quinta-feira (17), com os aniversariantes de dezembro. No mesmo dia, começa o pagamento da terceira parcela do Bolsa Família, para os beneficiários com o NIS com final 1.

PIX

Para o grupo cadastrado por aplicativo ou CadÚnico, o auxílio primeiro é depositado em conta digital que pode ser movimentada pelo app Caixa Tem, para pagar boletos, comprar pela internet e pelas maquininhas no comércio. Além disso, há a opção de girar a grana usando o PIX, sistema de pagamentos instantâneo do Banco Central. A única exceção às transações se dá para os casos de transferência para conta de mesma titularidade.

Os investimentos federais na segunda parcela de pagamentos para os públicos dos meios digitais e do Cadastro Único foram de R$ 5,9 bilhões e alcançaram 28,4 milhões de trabalhadores. O valor da folha de pagamento do auxílio para o público do Bolsa Família em maio foi de R$ 2,95 bilhões, com 9,68 milhões de famílias beneficiárias.

Confira o calendário de saques da segunda parcela do auxílio:

Diário Digital

Prorrogação

O governo federal deverá anunciar a prorrogação por mais três meses do benefício, previsto inicialmente para quatro meses, de abril a julho. Os valores serão os mesmos, ou seja, média de R$ 250, mas mulheres chefes de família recebem R$ 375 e pessoas que vivem sozinhas, R$ 150.

A expectativa do governo é de ganhar tempo para o avanço da vacinação contra a covid-19, além de preparar uma ampliação do programa Bolsa Família. Atualmente, o auxílio contempla cerca de 39,1 milhões de brasileiros.

Últimas