Economia Países com mais gastos evitaram queda profunda do PIB, diz BC

Países com mais gastos evitaram queda profunda do PIB, diz BC

Roberto Campos Neto avalia que existe "ânimo" em relação à reabertura das economias da América Latina

Agência Estado - Economia
Campos Neto vê rápida recuperação brasileira

Campos Neto vê rápida recuperação brasileira

Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, disse nesta quinta-feira (12) que os governos que destinaram mais recursos para evitar as consequências econômicas da pandemia de coronavírus apresentaram menos impactos.

"Quando olhamos o mundo emergente, vemos que países com maiores gastos, como o Brasil, evitaram uma queda mais aprofundada e recuperação mais rápida", afirmou durante o Congresso Nacional Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes).

Campos Neto comentou sobre o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de países como China e Estados Unidos, por exemplo, que "destoam claramente" de outras economias. Ele lembrou que a China foi o primeiro país a sofrer com a pandemia e que agora é possível verificar distanciamento em termos de recuperação das economias do mundo. "É normal que tenha descolamento", avaliou.

O presidente do BC disse ser necessário levar em consideração os diferentes estímulos concedidos pelo governo. Ele mencionou, por exemplo, que os Estados Unidos anunciaram medidas que representaram quase 25% do seu PIB, o maior volume entre os mercados desenvolvidos.

Em relação à América Latina, Campos Neto afirmou haver "ânimo" em relação à reabertura das economias da região e que, no Brasil, começa a ser visto o impacto nas projeções da percepção da piora fiscal e o questionamento sobre o que o Brasil fará para voltar a trilhos.

Últimas