Petrobras calcula perda de R$ 350 mi com corte no preço do diesel

Valor do óleo diesel vai reduzir 10% nas refinarias e será vendido a R$ 2,10 pelo período de 15 dias. Preço ao consumidor depende de empresários

Preço do diesel na refinaria não vai mudar por 15 dias

Preço do diesel na refinaria não vai mudar por 15 dias

Paulo Whitaker/Reuters

O corte de 10% no preço do óleo diesel vendido nas refinarias vai causar um prejuízo de cerca de R$ 350 milhões à Petrobras.

A estatal brasileira do petróleo divulgou nesta quinta-feira (24) uma estimativa das perdas em caixa com a venda do diesel mais barato por 15 dias. Nesse período, o combustível será comercializado a R$ 2,10 nas distribuidoras. O preço aos consumidores depende de repasses das distribuidoras e dos donos de postos de combustíveis.

"A Petrobras (...) estima um impacto na redução de receita em cerca de R$ 350 milhões, considerando o decréscimo de 10% no preço do diesel e a expectativa de vendas no período de 15 dias" , informou a estatal em comunicado divulgado hoje.

O preço do óleo diesel foi reduzido temporariamente em razão do protesto de caminhoneiros, que há quatro dias trancam estradas em todas as regiões do país, com reflexos no abastecimento de combustível e alimentos nas cidades.

No comunicado de hoje, a empresa afirma que irá manter sua política de preços, que acompanha oscilações do mercado internacional e altera o valor de venda nas refinarias diariamente, se for necessário.

"A decisão da Diretoria Executiva levou em consideração os impactos negativos da greve para a população e para as operações da empresa. A companhia reitera que a medida é de caráter excepcional e não representa mudança na sua política de preços", diz a nota.

Entre fevereiro e maio, o preço do diesel que saiu das refinarias para as distribuidoras saltou de R$ 1,81 para R$ 2,37. Nas bombas, o preço foi de R$ 3,38 a R$ 3,59, de acordo com os números da ANP (Agência Nacional do Petróleo), que acompanha o valor cobrado dos consumidores.