Economia Petrobras supera expectativa e tem lucro de R$ 42,85 bi no 2º trimestre

Petrobras supera expectativa e tem lucro de R$ 42,85 bi no 2º trimestre

Resultado positivo da companhia foi guiado pelo forte avanço dos preços do petróleo e de alta nas vendas de combustíveis

  • Economia | Do R7

Dívida bruta da Petrobras diminuiu US$ 27,5 bilhões

Dívida bruta da Petrobras diminuiu US$ 27,5 bilhões

Sergio Moraes/Reuters - Arquivo

A Petrobras teve lucro líquido de R$ 42,855 bilhões no segundo trimestre, ante perda de R$ 2,7 bilhões no mesmo período do ano passado, informou a companhia nesta quarta-feira (4), diante de um forte avanço dos preços do petróleo e de alta nas vendas de combustíveis.

O valor superou com folga estimativa de analistas feita pela Refinitiv, que havia previsto lucro líquido de R$ 30,7 bilhões.

O petróleo Brent teve média de US$ 68,83 por barril no segundo trimestre, alta de 135,7% ante o mesmo período do ano passado, quando o mundo sentia efeitos mais fortes da pandemia, apontou a Petrobras.

O avanço dos preços ocorreu ainda enquanto as exportações de petróleo subiram 8% na comparação com um ano antes, para 743 mil barris por dia, em meio a uma menor carga nas refinarias devido a manutenções neste trimestre.

As vendas de derivados do petróleo no mercado interno também cresceram, somando 1,759 milhão de barris por dia no segundo trimestre, alta de 17,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Com a alta nos preços, a receita líquida atingiu R$ 110,710 bilhões no segundo trimestre, alta de 117,5% em relação ao mesmo período de 2020.

No primeiro trimestre deste ano, o lucro líquido havia sido de R$ 1,167 bilhão. O avanço na comparação trimestral refletiu maiores margens de derivados, maiores volumes de vendas de óleo e derivados no mercado interno e de exportações, ganhos cambiais devido à valorização do real frente ao dólar.

O lucro também teve a contribuição de reversão de baixa contábil de R$ 1,6 bilhão com destaque para a BR Distribuidora , refletindo a precificação da oferta pública de ações. Excluindo efeitos não recorrentes, o lucro líquido da empresa teria sido de R$ 40,7 bilhões.

"Continuamos trabalhando duro, amparados em decisões absolutamente técnicas; evoluindo e tornando-nos mais fortes para melhor investir, suprir um mercado cada vez mais exigente e gerar prosperidade para nossos acionistas e para a sociedade", disse no relatório o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou R$ 61,938 bilhões entre abril e junho, alta de 148% na comparação anual.

Diante dos resultados, o Conselho de Administração da Petrobras aprovou a antecipação do pagamento de remuneração ao acionista referente ao exercício de 2021 no montante de 31,6 bilhões de reais, com a União garantindo mais de 15 bilhões no ano.

A empresa ponderou no relatório financeiro que 2021 "ainda é um ano de transição, em que a Petrobras ainda dedica grande parte de sua geração de caixa ao pré-pagamento da dívida, com o objetivo de atingir a dívida bruta de US$ 60 bilhões".

No segundo trimestre, a empresa reduziu em US$ 27,5 bilhões a dívida bruta na comparação anual, alcançando US$ 63,7 bilhões ao final do período.

Últimas