Preço da batata sobe 9,76% e eleva cesta básica em 0,70% em janeiro

Dos 39 produtos pesquisados pelo Procon-SP, 26 registraram alta nos custos médios. Entre eles, feijão, extrato de tomate e frango resfriado

O preço do quilo da batata subiu 9,76% em janeiro

O preço do quilo da batata subiu 9,76% em janeiro

Pixabay

O custo da cesta básica paulistana teve alta de 0,70% em janeiro, passando de R$ 784,16 para R$ 789,67. Os dados são da pesquisa divulgada nesta segunda-feira (17) pelo Procon-SP, em parceria com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Enquanto o grupo de alimentação registrou alta de1,26% no primeiro mês do ano, limpeza e higiene pessoal tiveram queda de 1,75% e 3,12%, respectivamente.

Leia também: Preço do feijão sobe 62% e faz cesta registrar alta de 10,66% em 2019

Dos 39 produtos pesquisados, na variação mensal, 26 apresentaram alta e 13 diminuíram de preço em janeiro.

No mês, os produtos que mais registraram alta nos preços foram:

• Batata (kg) – 9,76%
• Feijão Carioquinha (kg) – 8,97%
• Extrato de tomate (340/350g) – 7,54%
• Presunto fatiado (kg) – 6,25%
• Frango resfriado inteiro (kg) – 6,17%

Leia também: Cesta básica pode ficar 22,7% mais cara com fim de isenção de imposto

De acordo com levantamento do Procon-SP, o quilo da batata custava, em média, R$ 3,69 em dezembro de 2019 e subiu para R$ 4,05, em janeiro de 2020. A alta foi de 9,76%. 

“As chuvas tiveram influência na oferta e na qualidade das batatas, o que causou aumento nos preços em São Paulo. Os tubérculos de melhor qualidade foram vendidos mais caros”, disse em nota técnica o Procon-SP. 

Leia também: Novo salário mínimo compra duas cestas básicas e mais 1 kg de carne

As principais quedas foram constatadas nos seguintes itens:

• Papel higiênico fino branco (com 4 unidades) – 12,25%
• Cebola (kg) – 9,71%
• Sabão em pó (kg) – 4,95%
• Café em pó (kg) – 4,87%
• Leite UHT (litro) – 3,51%

Preço da carne de primeira cai em janeiro

O preço médio do quilo do corte de primeira caiu 1,93% no primeiro mês do ano. Passou de R$ 29,99, em dezembro de 2019, para R$ 29,41, em janeiro de 2020.

A carne de segunda, no entanto, registrou aumento em média de 2,12% no preço. Foi de R$ 22,22, em dezembro, para R$ 22,69, em janeiro.

Sabão em pó registra queda de 4,95% no preço

Durante o mês de janeiro, três produtos de limpeza apresentaram queda de valor: sabão em pó (4,95%), água sanitária (2,35%) e sabão em pedra (1,43%).

No mesmo período, houve aumento de preço de detergente (3,45%), limpador multiuso (1,06%) e amaciante (0,80%).

Os gastos médios, em dezembro, eram R$ 44,46 e em janeiro, R$ 43,68. A diminuição foi de 1,75%.

Papel higiênico ficou mais barato

A despesa média com itens de higiene pessoal foi menor no primeiro mês do ano, atingindo R$ 66,83, do que em dezembro do ano passado, quando chegou a R$ 68,98.

O papel higiênico registrou recuo de 12,25% no preço e o creme dental, de 1,46%.

Na contramão, três artigos registraram alta de preço: desodorante (5,24%), absorvente (2,46%) e sabonete (2,26%).