Inflação

Economia Preço dos combustíveis cai pela primeira vez em 2023, mostra IBGE

Preço dos combustíveis cai pela primeira vez em 2023, mostra IBGE

Recuo de 0,44% no valor dos produtos foi influenciado pela queda dos preços da gasolina, do diesel e do gás veicular

  • Economia | Do R7

Gasolina ficou 0,52% mais barata em abril

Gasolina ficou 0,52% mais barata em abril

Edu Garcia/R7 - 07.11.2022

O preço dos combustíveis automotivos recuou 0,44% no mês de abril, a primeira queda desde dezembro do ano passado (-0,9%), mostram dados publicados nesta sexta-feira (12) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A variação negativa apurada pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) foi puxada pelos valores mais baixos cobrados pelo óleo diesel (-2,25%), gás veicular (-0,83%) e gasolina (-0,52%). Por outro lado, o etanol está 0,92% mais caro.

O resultado, determinante para a desaceleração do grupo de transportes, que apresentou alta de 0,56% em abril, após variação de 2,11% registrada no mês anterior, ocorre após o avanço superior a 7% do preço dos combustíveis no mês de março.

Já a redução no preço da gasolina surge após o produto disparar 8,3% no mês de março, variação que puxou o resultado final do IPCA no mês. O aumento é justificado pelo fim das isenções de impostos sobre o combustível.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram

O gás veicular, por sua vez, não apresenta alta de preço desde junho do ano passado (+0,3%) e registra queda de 4,17% no acumulado dos últimos 12 meses. Na mesma base de comparação anual, todos os combustíveis estão mais baratos do que em março de 2022, com destaque para a gasolina (-24,34%) e o etanol (-24,88%), beneficiados pelos cortes de impostos. 

Ainda dentro do grupo de transportes, as passagens aéreas subiram 11,97% e foram o subitem com maior impacto na inflação geral do mês de abril. Já as tarifas de metrô subiram 1,24%, pressionadas pelos reajustes anunciados no Rio de Janeiro, enquanto as passagens de ônibus estão mais caras em Fortaleza (CE) e em Belo Horizonte (MS).

Passagem aérea e TV por assinatura são vilões da inflação em abril

Últimas