Preços da gasolina e do diesel sobem pela 10ª semana seguida

Elevação dos valores praticados nas bombas tem acompanhado uma série de aumentos praticados pela Petrobras nas refinarias desde abril

Etanol foi único combustível que ficou mais barato

Etanol foi único combustível que ficou mais barato

Ueslei Marcelino/Reuters - 7.11.2014

Os preços médios da gasolina e do diesel nos postos brasileiros encerraram a semana em alta, marcando o 10º aumento semanal consecutivo, mostraram dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) nesta sexta-feira (31), enquanto o etanol teve leve baixa.

A elevação dos valores praticados nas bombas tem acompanhado uma série de aumentos praticados pela Petrobras nas refinarias desde meados de abril, embora a estatal tenha anunciado para a partir desta sexta-feira a primeira redução no período, com corte de 4% na gasolina.

O custo médio para o consumidor final do diesel, combustível mais utilizado no Brasil, encerrou a semana em R$ 3,322 por litro, com elevação de 1,28% no período, segundo os números da ANP.

A gasolina foi comercializada em média por R$ 4,203 por litro nos postos, com avanço semanal de 0,67%, de acordo com a agência. Com isso, o valor do diesel nas bombas agora acumula queda de 12% frente à primeira semana do ano, enquanto a gasolina tem retração de 7,8% desde então.

O movimento dos preços finais compara-se com uma queda acumulada de cerca de 13,7% para a gasolina e 25% para o diesel nas refinarias da Petrobras ao longo de 2020.

O repasse de reajustes nas refinarias aos postos não é automático e nem obrigatório e depende de uma série de fatores, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de biodiesel.

Já o etanol hidratado, concorrente da gasolina nas bombas, encerrou a semana vendido em média por R$ 2,741 por litro, com queda de 0,18% ante a semana anterior. No acumulado do ano, os preços do etanol nos postos têm baixa de 13,6%, segundo os dados da ANP.