Produção industrial cresce em fevereiro, diz IBGE

Esta é a segunda alta consecutiva do indicador. No entanto, setor acumula queda de 0,6 em 2020

Setor de automotores contribuiu para resultado

Setor de automotores contribuiu para resultado

Fabian Bimmer/ Reuters - 01.03.2019

A produção industrial brasileira cresceu 0,5% em fevereiro em comparação ao mês anterior, segundo a PIM (Pesquisa Industrial Mensal), divulgada nesta quarta-feira (1º) pelo IBGE (Instituto de Geografia e Estatística). 

Os grupos que contribuíram para o resultado de fevereiro foram veículos automotores, reboques e carrocerias (2,7%) e outros produtos químicos (2,6%), ambos crescendo pelo segundo mês seguido.

Também contribuíram para o resultado da pesquisa de fevereiro: produtos alimentícios (0,6%), celulose, papel e produtos de papel (2,4%), farmoquímicos e farmacêuticos (3,2%) e borracha e material de plástico (2,1%).

Esta é a segunda alta consecutiva do indicador. O gerente da pesquisa, André Macedo, afirma, no entanto, que a produção ainda acumula queda. 

“É o segundo avanço após uma queda importante nos dois últimos meses de 2019. Mas o saldo desse período ainda é negativo, pois os resultados de novembro e dezembro acumulam -2,5%”. 

Em contrapartida, os ramos que tiveram queda na produção foram coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, equipamento de informática, eletrônicos e ópticos (-5,8%) e outros equipamentos de transporte (-8,7%).

Queda comparada a 2019

A produção caiu em comparação a fevereiro de 2019, com recuo de 0,4%, o que representa o quarto mês de resultado negativo seguido na comparação entre anos. Entretanto, fevereiro teve a menor queda do período.

De janeiro a fevereiro deste ano, a produção industrial caiu 0,6%. No acumulado dos últimos 12 meses da produção industrial apresenta recuo de 1,2%.

Os resultados da pesquisa se referem ao mês de fevereiro e, portanto, são anteriores à crise causada pela pandemia do novo coronavírus no Brasil.