Economia Programa do IR 2015 é similar ao dos últimos anos

Programa do IR 2015 é similar ao dos últimos anos

Download do software estará disponível diretamente pelo site da Recita Federal

  • Economia | Alexandre Garcia, do R7

O trabalhador que recebeu mais de R$ 26.816,55 (ou R$ 2.401 por mês) ao longo de 2014 deve se atentar ao preenchimento da declaração do imposto de renda. O prazo para enviar o documento começa nesta segunda-feira (2) e termina no dia 30 de abril.

Para preencher a declaração, o contribuinte deve baixar PGD (Programa Gerador de Declarações) diretamente no site da Receita, instalar o arquivo no computador e começar o preenchimento da declaração. A forma mais usual para o envio do arquivo exige um computador equipado com o programa Java versão 1.6 ou superior.

Em 2015, diferentemente do que aconteceu nos anos anteriores, a Receita liberou o download apenas nesta segunda, mesmo dia escolhido para o início do recebimento das declarações. O diretor da Direto Contabilidade, Gestão e Consultoria, Silvinei Toffanin, afirma que a medida não deve prejudicar os contribuintes.

— O único problema é que isso [liberação do programa somente no dia 2] vai atrasar um pouco o preenchimento.

Toffanin cita que o software 2015 deve ser bem similar aos disponibilizados nos anos anteriores, com a mudança apenas dos limites, que, de acordo com ele, ”o próprio programa já vai trazer as informações para o contribuinte no preenchimento”.

Documentos

O contribuinte que já quer sentar e preencher os dados de uma só vez devem portar alguns documentos específicos. Toffanin explica o que é necessário ter para não ter trabalho com as declarações simples.

— [Para realizar a declaração], ele [contribuinte] deve ter em mãos todos os informes de rendimento da fonte pagadora, todas as despesas dedutíveis com médico, plano de saúde, previdência privada, escola, toda movimentação de aquisição ou venda de bens e os informes bancários com toda a movimentação financeira.

O diretor afirma ainda que uma fórmula pode facilitar o preenchimento do documento.

— A gente orienta a primeiro preencher todas as fontes pagadores, com todos os recebimentos. Depois, você lança todas as despesas com médicos, planos de saúde, previdência e, por fim, vai para a parte de bens e direitos.

Caso siga essa ordem, Toffanin diz que é possível fechar o caixa e analisar se o valor recebido durante o ano foi compatível com os gastos do período.

Rascunho

Os contribuintes mais atentos tiveram a facilidade de já preencher antecipadamente um rascunho da declaração do Imposto de Renda, disponível desde dezembro no site da Receita.

Quem utilizou da ferramenta e já depositou todas as informações no sistema online não precisa mais se preocupar. Segundo Toffanin, o contribuinte pode importar os dados do rascunho diretamente para o PGD.

— Com a disponibilização do programa, você vai poder migrar seu rascunho. A única atenção que tem que ter é validar o rascunho e converter. Se tiver algum erro, você não consegue mais voltar atrás. 

Últimas