Economia Quase 30% admitem gastar mais do que deveriam na Black Friday

Quase 30% admitem gastar mais do que deveriam na Black Friday

Quatro em cada dez consumidores compraram por impulso e 12% ficaram com o nome sujo no ano passado, mostram SPC e CNDL

  • Economia | Do R7

Black Friday vai atrair um de cada quatro endividados

Black Friday vai atrair um de cada quatro endividados

Agência Brasil

A Black Friday, data em que diversas lojas prometem oferecer produtos com descontos, ocorre na próxima sexta-feira (26) e requer atenção para evitar compras por impulso.

De acordo com levantamento realizado pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) e pelo SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) em parceria com a Offer Wise Pesquisas, 29% admitem que costumam gastar mais do que podem no evento.

Ao recordarem a data no ano passado, quatro em cada dez consumidores (38%) afirmam que compraram por impulso e 12% ficaram com o nome sujo devido às compras realizadas no evento.

O estudo mostra ainda que 23% dos consumidores que pretendem comprar na Black Friday têm contas com pagamento atrasado. Outros 8% pretendem deixar de pagar alguma conta para comprar.

Para o presidente da CNDL, José César da Costa, o consumidor deve manter o controle dos seus gastos, mesmo que seja atraído por ofertas, aparentemente, imperdíveis.

"Nesta época, as redes sociais, sites e TV estão repletos de ofertas e propagandas para atrair os clientes. Por isso, o consumidor deve estabelecer um teto de gastos e evitar compras por impulso que podem trazer problemas financeiros”, orienta ele.

As principais formas de pagamento pretendidas são: cartão de crédito parcelado (45%), Pix (33%), dinheiro (32%) e cartão de débito (31%). Entre os que pretendem pagar de forma parcelada, a média será de seis prestações.

Últimas