Economia Renda do trabalhador mais do que dobra após conclusão da faculdade

Renda do trabalhador mais do que dobra após conclusão da faculdade

Um em cada quatro profissionais que concluíram o ensino superior faturam mais de R$ 5.000 todos os meses, aponta estudo

  • Economia | Do R7

Mais de 90% faturam acima de R$ 1.000 após faculdade

Mais de 90% faturam acima de R$ 1.000 após faculdade

Pxhere

O simples fato de conquistar um diploma de ensino superior resultou em um crescimento real de 135% na renda média dos profissionais que já trabalhavam antes de finalizar o curso. Os dados são da 3ª Pesquisa de Empregabilidade do Brasil, divulgada pelo Instituto Semesp.

O estudo mostra ainda que, antes de concluir o curso de nível superior, apenas 2,9% recebiam mensalmente um valor acima de R$ 5.000. Já após a conclusão do curso esse percentual saltou para 26%.

Os dados identificam também o percentual de migração entre as faixas de rendimento mensal antes e depois da conclusão do curso de graduação. Entre os que recebiam até R$ 1.000 mensais antes de terminar o curso, 91,4% apresentaram rendimento em uma faixa de renda superior após a conclusão.

Já entre aqueles que declararam ter uma renda entre R$ 2.000 e R$ 3.000 mensais antes de concluir o ensino superior, mais de dois terços (66,8%) apresentaram rendimento em uma faixa de renda acima de R$ 3 .000 após a obtenção do diploma.

Colocação profissional

Apesar de indicar um impulsionamento do salário, o estudo aponta para a dificuldade de conseguir emprego, principalmente entre os graduados há menos tempo. Entre os que ainda não conseguiram o primeiro emprego formal, 64,4% são recém-formados (conclusão do curso em 2019, 2020 ou 2021) e foram impactados diretamente pela pandemia da Covid-19.

Para Rodrigo Capelato, diretor executivo do Semesp, a pesquisa reforça que vale a pena investir em um curso superior, mesmo nos momentos de retração da atividade econômica. “O diploma de graduação é uma maneira de blindar o profissional, deixando-o menos vulnerável aos efeitos econômicos", afirma ele.

A pesquisa, realizada pelo Instituto Semesp e Symplicity, com o apoio da CIA de Talentos e da InfoJobs, contou com um total de 8.523 participantes, dos quais 3.086 eram egressos do ensino superior de 441 instituições e 137 cursos.

Últimas