Economia Rodovias ruins fazem economia perder mais de R$ 7,49 bilhões, diz estudo

Rodovias ruins fazem economia perder mais de R$ 7,49 bilhões, diz estudo

CNT mostra que má pavimentação causa gasto 'desnecessário' com diesel de caminhões

  • Economia | Johnny Negreiros, do R7*

Resumindo a Notícia
  • CNT estima que más condições causarão perda de R$ 7,49 bi em 2023 para transportadoras de carga.

  • Rodovias mal pavimentadas aumentam custo em 32,7%, afetando a competitividade e os preços.

  • 65% do transporte de carga e 95% do de passageiros no Brasil dependem de estradas.

  • CNT calcula R$ 94,12 bi para ações emergenciais e manutenção.

Custo operacional aumenta em mais de 30% por causa da pavimentação ruim

Custo operacional aumenta em mais de 30% por causa da pavimentação ruim

Divulgação/CNT

Rodovias mal pavimentadas farão as transportadoras de carga no Brasil perderem R$ 7,49 bilhões em 2023. A estimativa é da CNT (Confederação Nacional do Transporte), que realiza anualmente um estudo sobre as estradas.

Esse número surgiu a partir do “consumo desnecessário de diesel” que acontece por causa dos problemas nas vias. A soma do desperdício com o combustível será de R$ 1,1 bilhão, o que faz com que o prejuízo se multiplique ao longo da produção da economia brasileira.

Além disso, o estudo revela que as rodovias com pavimentação ruim fazem com que o custo de operação dos transportes aumente em 32,7%, “o que se reflete na competitividade do Brasil e no preço dos produtos”.

 Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp
 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
 Compartilhe esta notícia no Telegram
 Assine a newsletter R7 em Ponto

As rodovias continuam sendo importantes para a economia do Brasil. A maior parte (65%) de todo o transporte de carga no país é feita por meio de estradas.

Por esse motivo, quando o diesel fica mais caro nas bombas, há o risco de encarecimento dos alimentos no supermercado, por exemplo. Com o preço do combustível de caminhões maior, o frete também tende a aumentar.

Ainda, 95% dos passageiros em território nacional se deslocam por estradas.

Investimentos a serem feitos

Nos cálculos da CNT, serão necessários R$ 94,12 bilhões em ações emergenciais e manutenção de rodovias. A organização cita o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que foi implementado no governo Dilma e voltou neste governo Lula.

"O Novo PAC prevê R$ 185,8 bilhões em investimentos para o modo rodoviário, dos quais R$ 112,8 bilhões são da iniciativa privada (60,7%) e R$ 73 bilhões do governo federal (39,3%). Essa realidade demonstra uma recuperação da capacidade de investir com duas frentes, via Estado e/ou por meio de relações de colaboração com a iniciativa privada, contemplando concessões e parcerias", afirma o estudo.

* Sob a supervisão de Ana Vinhas

Transporte de cargas sobre os trilhos

Últimas