Economia Seis dicas para montar uma loja virtual de sucesso

Seis dicas para montar uma loja virtual de sucesso

E-commerce deve fechar o ano com faturamento de R$ 69 bilhões e tem atraído cada vez mais empreendedores

Seis passos para montar um e-commerce de sucesso

Saiba como montar um negócio de sucesso e com segurança

Saiba como montar um negócio de sucesso e com segurança

Storyblocks/CC0 License

O comércio eletrônico está animado com as vendas para o Dia das Mães. De acordo com números da ABCOMM (Associação Brasileira de Comércio), a expectativa é de um crescimento de 17% nas vendas com relação ao ano passado e de um faturamento de R$ 2,9 bilhões. 

Um mercado lucrativo, que tem atraído cada vez mais empreendedores. O ano deve registrar mais de 220 milhões de pedidos nas lojas virtuais, com um tíquete médio de R$ 310 e a estimativa é fechar o ano em um faturamento de R$ 69 bilhões. O setor tem desapontado como uma alternativa de negócio que vai na contramão da crise.

E para ingressar nesse mercado com sucesso, o R7 lista seis passos para ajudar a montar um negócio.

1 – Planejamento

É importante pesquisar o nicho de mercado e identificar quem é, como se comporta e o que deseja o seu público-alvo. “Não dá para pegar o dinheiro para investir e sair gastando, é preciso ter um projeto claro, definir qual o produto, quem tem interesse, qual o seu público alvo, e entender quais as necessidades desses consumidores”, avalia Maurici Júnior, da ABCOMM.
É preciso elaborar um plano de negócios que mostre qual o valor do investimento e se a ideia é viável financeiramente.  “Essa falta de planejamento é o que leva ao fracasso muitos negócios. Também não adianta observar um setor lucrativo, como o moda e acessórios, se não existe afinidade alguma por parte do empreendedor com esses produtos”.

2 – Plataformas e Fornecedores de Tecnologia

É preciso conhecer as plataformas tecnológicas disponíveis, saber quais são as ferramentas antifraude. Para Tom Canabarro, co-fundador da Konduto, empresa que desenvolve tecnologia antifraude, avalia que para quem está ingressando no setor é mais seguro começar com uma plataforma pronta e também vale vender, primeiro, em um marketplace, como o Mercado Livre ou OLX. “É um jeito de testar o mercado. Ver se o produto tem saída, entender como funciona o sistema de entrega dos Correios, quais os meios de pagamento disponíveis para depois começar a vender em uma loja própria”.

“É importante avaliar caso a caso, mas a principal vantagem é a de usufruir da boa infraestrutura tecnológica”, diz Maurici Júnior.

3 –  Logística

Muitas empresas perdem clientes porque não cumprem prazos. É importante gerenciar todos os passos da operação, criar uma metodologia para separar produtos, embalar, enviar para os clientes no tempo determinado. “É preciso ter definido como será esse passo a passo, quem faz o que e em qual momento para não ter prejuízo”.

O empreendedor muitas vezes depende dos Correios para levar os produtos para os clientes. Como pode ocorrer atraso nas entregas, é importante pensar em um plano B. Vale checar os preços e as condições de empresas que fazem esse serviço por motoboy ou por bicicleta.

4 - Marketing

Plano de negócios pronto. Plataforma escolhida. Logística afinada. O próximo passo é o plano de marketing. “Não adianta fazer tudo isso e não ter visitantes no site. Sem clientes não tem venda e por isso o marketing digital é fundamental”.  O cliente precisa conhecer o produto.

5 – Pós-Venda

Um bom atendimento é fundamental. “O processo não acaba nas vendas e nem todas as empresas estão preparadas para isso. É importante ter em mente que o bom atendimento fideliza os clientes, algo muito importante para o comércio”.

6 - Segurança
Tom Canabarro da Konduto dá algumas dicas: “O lojista deve desconfiar das grandes vendas. Se o tíquete médio é de R$ 200 e teve uma venda de R$ 2 mil, fique atento, pode ser golpe”.

E o consumidor deve pesquisar preços. “Se um produto está sendo vendido muito abaixo do valor der mercado, duvide. Existe o risco de pagar por um celular e receber uma pedra pelo correio.”

    Access log