Economia Setor de serviços recua em fevereiro ainda sem impacto da covid-19

Setor de serviços recua em fevereiro ainda sem impacto da covid-19

Volume de serviços recuou em comparação ao mês anterior, registrando taxa de -1%. Esse foi o resultado negativo mais intenso desde julho de 2018

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Serviços de comunicação registraram recuo

Serviços de comunicação registraram recuo

Pixabay

O setor de serviço recuou em fevereiro, segundo PMS (Pesquisa Mensal de Serviços), divulgada nesta quarta-feira (8) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

Os resultados, por serem do mês de fevereiro, não foram impactados pela pandemia do novo coronavírus. A doença foi considerada uma pandemia pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 11 de março. 

O volume de serviços recuou em comparação ao mês anterior, registrando taxa de -1%. Segundo o IBGE, esse foi o resultado negativo mais intenso desde julho de 2018 (-3,1%). 

O resultado foi impulsionado pela queda nos serviços profissionais, administrativos e complementares (-0,9%) e de informação e comunicação (-0,5%) e serviços prestados às famílias (-0,1%). 

Já os setores que cresceram no período foram atividades de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (0,4%) e de outros serviços (0,2%). 

Em contrapartida, houve crescimento em comparação ao mesmo período de 2019, com taxa de 0,7%. De janeiro a fevereiro deste ano, o indicador acumula alta de 1,2%. 

Últimas