Economia Spotify anuncia demissão de 200 funcionários da divisão de podcasts

Spotify anuncia demissão de 200 funcionários da divisão de podcasts

Investimentos da empresa no segmento aumentaram as despesas operacionais; corte vai afetar cerca de 2% da força de trabalho  

Reuters
Logomarca da plataforma de áudio Spotify

Logomarca da plataforma de áudio Spotify

Dado Ruvic - Ilustração / Reuters - 11/02/2022

O Spotify disse nesta segunda-feira (5) que cortará 200 empregos da unidade de podcast, na segunda rodada de demissões em massa de 2023. A decisão, após anos de investimento pesado, faz parte de uma reestruturação dos negócios e vai afetar 2% da força de trabalho do gigante do streaming de música, que se alinha com Meta e Roku, que também cortaram vagas duas vezes, devido a incertezas na economia.

O Spotify investiu agressivamente na construção de seu negócio de podcast nos últimos anos, esperando que os níveis de engajamento mais altos oferecidos pelo formato atraíssem mais anunciantes.

Compartilhe esta notícia no WhatsApp 
Compartilhe esta notícia no Telegram

No entanto, isso levou a um aumento nas despesas operacionais da empresa, que cresceram a uma velocidade duas vezes maior do que sua receita no ano passado. A alta das taxas de juros e da inflação revela que as companhias também têm reduzido os gastos com anúncios.

Em resposta, o Spotify cortou 6% de sua força de trabalho em janeiro de 2023 e anunciou a saída de Dawn Ostroff, que ajudou a moldar seu negócio de podcast e o guiou em meio a controvérsias, como a reação em torno do programa de Joe Rogan, por supostamente espalhar desinformação sobre a Covid-19.

Sahar Elhabashi, que lidera o negócio de podcasts, disse nesta segunda-feira que a empresa "tomou a difícil, mas necessária, decisão de fazer um realinhamento estratégico".

Também vai ser feita a fusão dos estúdios Parcast e Gimlet em uma única divisão do Spotify Studios, que produzirá conteúdo original do Spotify.

A empresa agora adotará uma abordagem personalizada para cada programa e criador, em comparação com a abordagem uniforme seguida anteriormente, disse Elhabashi.

Últimas