Economia União Europeia proíbe importação de aves de 20 frigoríficos do Brasil

União Europeia proíbe importação de aves de 20 frigoríficos do Brasil

Comissão alegou deficiências no sistema oficial de inspeção brasileiro; medida passa a valer 15 dias após publicação no diário oficial do bloco

União Europeia descredencia frigoríficos brasileiros

União Europeia descredencia frigoríficos brasileiros

Ueslei Marcelino/21.03.2017/Reuters

A Comissão Europeia decidiu nesta quinta-feira descredenciar 20 frigoríficos brasileiros exportadores de carne, principalmente de aves, citando deficiências no sistema oficial de inspeção do Brasil.

"Nós confirmamos que os Estados Membros votaram (por unanimidade) em favor do descredenciamento de 20 estabelecimentos brasileiros dos quais importações de carne e produtos de carne (principalmente aves) estavam autorizadas", disse a comissão.

A medida passa a valer 15 dias após a publicação da decisão em diário oficial do bloco.

Carne Fraca: e-mails mostram como frigorífico tentou abafar fraudes

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, algumas unidades são da BRF, envolvida na Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

Ministério da agricultura

Na terça-feira (17), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, anunciou que vai recorrer à OMC (Organização Mundial do Comércio) contra a União Europeia, por causa do descredenciamento.

Para Blaggi, a decisão trata-se de uma guerra comercial da União Europeia.

— Estão aproveitando para nos tirar do mercado em nome da sanidade, o que não é verdadeiro.

O ministro ainda disse que a preocupação com a presença de salmonella, alegada pelo bloco, não tem justificativa técnica, já que é possível exportar cortes de frango in natura para os países da comunidade europeia, com a proibição para apenas dois tipos da bactéria.

Segundo o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luís Rangel, apesar do bloco econômico ter aumentado para 100% a inspeção da carne de aves desde março de 2017, o índice de alertas sobre a presença da bactéria salmonella ficou no mesmo nível de um ano atrás, quando apenas 20% da carga era avaliada.

Rangel também disse que, se a carne de frango não for consumida crua, a presença de salmonela não traz risco à saúde humana.

Carne Fraca

Em março deste ano, a PF (Polícia Federal) deflagrou a operação Trapaça, terceira fase da Carne Fraca. A investigação descobriu um esquema de fraudes em laboratórios perante o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

Segundo a PF, cinco laboratórios fraudavam os resultados de exames em amostras de seu processo industrial, "informando ao Serviço de Inspeção Federal dados fictícios em laudos e planilhas técnicos".