Emprego

Economia Vendas, inteligência artificial, dados e cloud são as áreas que abrem mais vagas de emprego em 2023

Vendas, inteligência artificial, dados e cloud são as áreas que abrem mais vagas de emprego em 2023

Levantamento reúne informações de diferentes órgãos, sites e plataformas profissionais; trabalhos tradicionais se reinventam 

  • Economia | Mariana Botta, do R7

Vendedor é uma das profissões com mais oportunidades

Vendedor é uma das profissões com mais oportunidades

Freepik

Mais brasileiros conseguiram voltar ao mercado de trabalho neste ano, como mostram os números da Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua). Apesar disso, no fim de agosto, ainda havia 8,4 milhões de pessoas em busca de um trabalho. Para elas, uma opção é migrar para as áreas com maior necessidade de mão de obra, como comercial ou de tecnologia.  

Esses dois segmentos da economia são apontados por diferentes pesquisas como os mais promissores do ano no país. Um desses estudos foi realizado pela unidade brasileira do Infojobs, portal de empregos com sede em Barcelona, na Espanha. Nele, a área comercial ficou no topo do ranking.

Do total de 525.177 vagas abertas no primeiro semestre deste ano, publicadas nos 127 mil anúncios que foram veiculados no site, 41,2% eram oportunidades para profissionais de vendas.

 Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp 
 Compartilhe esta notícia no WhatsApp 
 Compartilhe esta notícia no Telegram

O alto índice não surpreendeu a companhia, que já percebia um aumento nas contratações desde o ano passado. “Em 2022, foram 50.713 ofertas de vagas, um crescimento de 52,9% em relação ao ano anterior. Com a retomada econômica pós-pandemia, as empresas apostaram em novas formas de atrair mais clientes e, assim aumentar os lucros”, disse Ana Paula Prado, CEO do Infojobs.

Ela afirmou que, por isso, o segmento se tornou um dos mais promissores deste ano para quem procura novas oportunidades para a carreira.

Além das vagas para a posição de vendedor, nesse segmento também não faltam oportunidades para representante de desenvolvimento de negócios, especialista em capacitação em vendas e gerente de produtos. As duas últimas posição são mais estratégicas, relacionadas à fase pré-vendas, à preparação do vendedor e dos materiais de apresentação da empresa ou dos produtos, entre outras coisas.

No mesmo estudo, em segundo lugar aparece administração, com 6,5% das ofertas, e, na sequência, alimentação e gastronomia, com 5,5%. Depois, na ordem, estão: logística (5,2%), construção e manutenção (5%) e indústria (4,6%).

O crescimento do e-commerce durante a pandemia se somou à paixão dos brasileiros pelas redes sociais e resultou na valorização das funções de trabalho em marketing digital, que precisam de pessoas criativas, bem informadas, ágeis e qualificadas, com múltiplas habilidades.

Nessa área, o maior potencial de crescimento de oferta é para as seguintes vagas: analista de inteligência de mercado e negócios, gerente de vendas digitais, gerente de e-commerce, gerente de marketing digital, gestor de tráfego, analista de redes sociais e analista de martech — produtos digitais (trata-se do profissional que tem conhecimentos e experiência tanto em marketing como em tecnologia).

Tecnologia da informação

Esse setor, que engloba as atividades relacionadas ao desenvolvimento de recursos para criar, processar, armazenar, recuperar e compartilhar informações e dados, está no primeiro lugar do levantamento feito pelo portal Vagas.com.br sobre as profissões que estão em alta em 2023.

A área tech é a que mais gera novas oportunidades no mercado de trabalho, diz o estudo. Segundo a Brasscom (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação e de Tecnologias Digitais), até 2025 devem ser criadas no Brasil 797 mil vagas.

Neste ano, de acordo com o Vagas.com.br, os cargos mais procurados nessa área são: DevOps (profissional familiarizado com as diferentes etapas da programação: desenvolvimento e operação de software, vendas, produto etc.), tech lead (líder de uma equipe de desenvolvimento de software), cientista de dados, desenvolvedor (back end e front end) e arquiteto de soluções.

Os salários variam bastante, dependendo do nível de experiência do profissional. Um desenvolvedor em início de carreira pode ter remuneração de R$ 4.000, enquanto a média salarial para um cientista de dados é de cerca de R$ 6.000. Já o tech lead, que está no topo da carreira técnica, recebe a partir de R$12 mil mensais.

A procura por especialistas em inteligência artificial, machine learning e cloud (computação em nuvem), que são as tecnologias mais recentes, está aumentando, como mostra a pesquisa. O portal prevê que, com a falta desses profissionais no mercado, a tendência para os próximos anos é de que os salários fiquem ainda mais atraentes.

O relatório Future of jobs 2023, do FEM (Fórum Econômico Mundial), indica funções nessas áreas como "empregos do futuro"; no topo está a de especialista em IA (inteligência artificial) e aprendizado de máquina (machine learning), descrita como a profissão que mais vai crescer entre 2023 e 2027.

Das 803 empresas consultadas para a pesquisa, 75% disseram que já adotam a inteligência artificial em seus negócios; dessas, 50% esperam que ela gere mais empregos.

Ainda no setor de tecnologia, outras áreas que terão um grande avanço nos próximos cinco anos são as de big data e cloud, atrás apenas de plataformas e aplicativos digitais, educação e desenvolvimento de tecnologias de trabalho.

Em seguida, no relatório do FEM, aparecem: especialista em sustentabilidade, analista de inteligência de negócios e especialistas em segurança da informação.

Profissões tradicionais

Engenharias, medicina, direito, administração, economia e finanças, construção civil, arquitetura e contabilidade são os setores mais tradicionais da atividade econômica, alguns dos quais ainda são o "sonho" dos pais na hora em que os filhos vão escolher o curso do vestibular ou as opções para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). 

Apesar de terem se mantido relevantes na sociedade, que está em plena transformação, todas as profissões ligadas a essas áreas passaram por adaptações decorrentes de novas tecnologias. Nas engenharias, por exemplo, surgiram novas ocupações, como o engenheiro de ESG (environmental, social and governance, da sigla em inglês; ou governança ambiental, social e corporativa, em português), engenheiro de dados e o engenheiro de softwares, entre outras, para as quais são feitas grande parte das contratações.

Outros cargos em alta são gerente de supply chain (cadeia de mantimentos), gerente de projetos / PMO (Project Management Office), gerente de vendas técnicas, coordenador de S&OP (Sales and Operations Planning, ou planejamento de vendas e operações, em português).

A consultoria Robert Half diz que as profissões da área de finanças e contabilidade também têm muitas oportunidades em 2023, porque, afinal, as empresas sempre precisam estar com a saúde financeira em dia. Nesses casos, os cargos de maior crescimento são os "mais relacionais", como os de controller, tesoureiro, analista de compliance, analista de fusões e aquisições, gerente de auditoria e gerente de relacionamento private.

No direito, os postos de trabalho mais demandados são os de advogados tributaristas, especialistas em fusão e aquisição e especializados em contratos, compliance e LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados). 

Últimas