Eleições 2014 PV não será neutro no segundo turno, reafirma Eduardo Jorge

PV não será neutro no segundo turno, reafirma Eduardo Jorge

Segundo candidato, Dilma (PT) e Aécio (PSDB) pertencem à "família da esquerda"

PV não será neutro no segundo turno, reafirma Eduardo Jorge

Jorge promete esoclher um dos candidatos

Jorge promete esoclher um dos candidatos

Eduardo Enomoto/R7

O candidato do PV à Presidência, Eduardo Jorge, afirmou que o partido cometeu um erro ao adotar neutralidade no segundo turno, em 2010, quando Marina Silva era a candidata verde, mas que isso não se repetirá agora.

Segundo ele, desta vez o PV fará questão de apoiar um dos lados. Jorge já havia indicado a posição do seu partido na manhã deste domingo, na zona sul de São Paulo, no momento em que iria votar.

"Não vamos cometer de novo esse erro. Temos o compromisso de continuar jogando o jogo no segundo turno. Isso significa escolher entre A e B. Vamos ver qual candidatura nos aproximará de uma proposta mais adequada aos desafios do século 21", declarou Eduardo Jorge.

Ele afirmou, no entanto, que só anunciará quem vai apoiar depois de se reunir com a diretoria do partido.

Em 2010, concorrendo pelo PV, Marina Silva teve 19,6 milhões de votos — quase 20% dos votos válidos — e, no segundo turno, anunciou posição de "independência" em relação à disputa entre os então candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

Eduardo Jorge afirmou que não se sentirá desconfortável para apoiar um dos candidatos, já que ambos pertencem, segundo ele, à "família da esquerda".

O candidato do PV terminou a eleição em sexto lugar, obtendo 630.099 (0,61%). Veja o resultado final do primeiro turno.

Leia mais sobre Eleições 2014

Veja as notícias do R7 na palma da mão. Assine o R7 Torpedo