Eleições 2020 Câmara comemora desempenho de deputados em eleições municipais

Câmara comemora desempenho de deputados em eleições municipais

Neste ano, 67 integrantes da Casa concorreram a cargos em prefeituras do país: 12 ganharam o cargo, sendo quatro em capitais de Estado

  • Eleições 2020 | Do R7, com Agência Câmara

Entre os senadores, dois candidatos e duas derrotas

Entre os senadores, dois candidatos e duas derrotas

Roque de Sá / Agência Senado

A Câmara dos Deputados comemorou o desempenho de seus integrantes nas eleições municipais de 2020. Quatro parlamentares vão assumir a partir do ano que vem quatro capitais do país e, no total, 10 acabaram eleitos (seriam 12, mas dois deles não estavam exercendo seus cargos.

Quem não votou nestas eleições tem 60 dias para justificar ausência

Os postos mais cobiçados em 2020, de chefes do Executivo em capitais, foram alcançados em Recife (PE), com João Campos (PSB), em Belém (PA), por Edmilson Rodrigues (Psol), em São luís (MA), com Eduardo Braide (Podemos), e Maceió (AL), após a vitória de JHC (PSB).

Outros três deputados disputavam prefeituras em capitais, mas acabaram em segundo lugar: Marília Arraes (PT), no Recife (PE); Capitão Wagner (Pros), em Fortaleza (CE), e Ottaci Nascimento (Solidariedade), em Boa Vista (RR). 

Contando com os resultados do primeiro e segundo turno, no total sete deputados foram eleitos prefeitos e três vice-prefeitos. O resultado é inferior ao da eleição passada, quando 15 deputados se elegeram prefeitos e quatro vice-prefeitos. No entanto, em 2016, apenas um deputado assumiu uma capital: Nelson Marquezan Jr (PSDB), em Porto Alegre.

O desempenho de parlamentares neste ano nas capitais só se compara ao de 2012, quando seis deputados se elegeram para prefeituras de Belém, Boa Vista, Maceió, Porto Velho, Salvador e São Luís. Em 2008, nenhum parlamentar ganhou o cargo de prefeito em uma capital.

Também escolheram deputados para o cargo as cidades de Juiz de Fora (MG), com Margarida Salomão (PT), em Serra (ES) ganhou Sergio Vidigal (PDT), em Porto Real (RJ), deu Alexandre Serfiotis (PSD), e em Maracanaú (CE), Roberto Pessoa (PSDB) foi o primeiro colocado.

Três integrantes da Câmara se elegeram vice-prefeitos: Deuzinho Filho (Republicanos), em Serra (ES), Paulo Marinho Jr (PL), em Caxias (MA), e Juninho do Pneu (DEM), de Nova Iguaçu (RJ).

Outro deputado candidato, Wladimir Garotinho (PSD), conquistou 52,4% dos votos para prefeito no segundo turno em Campos dos Goytacazes (RJ). No entanto, ele ainda não é considerado eleito porque sua candidatura foi impugnada pela Justiça Eleitoral. Ele entrou com recurso.

Nestas eleições, 67 deputados concorreram a cargos de prefeito ou vice-prefeito em 44 cidades, sendo que 40 deles disputavam vagas em capitais. O número é inferior à eleição de 2016, quando 80 deputados se lançaram candidatos em 57 cidades.

Entre os senadores, dois saíram candidatos, e ambos foram derrotados. Jean Paul Prates (PT) ficou em segundo lugar em Natal (RN), atrás de Álvaro Dias (PSDB). Em Goiânia (GO), Vanderlan Cardoso (PSD) enfrentou o ex-governador Maguito Vilela (MDB) e perdeu no segundo turno.

Últimas