Eleições 2020 Criação de emprego e hospitais marca campanha em SP

Criação de emprego e hospitais marca campanha em SP

Candidatos apresentam propostas para a recuperação da economia e a construção de equipamentos de saúde em agenda pública desta 3ª feira (20)

  • Eleições 2020 | Cesar Sacheto, do R7

Candidatos à Prefeitura de SP intensificam agenda na reta final da campanha

Candidatos à Prefeitura de SP intensificam agenda na reta final da campanha

Montagem/R7

A recuperação da economia e a construção de equipamentos de saúde na cidade foram temas que marcaram a agenda pública dos candidatos à Prefeitura de São Paulo nesta terça-feira (20). As eleições serão realizadas no dia 15 de novembro e o segundo turno de votações está  marcado para o dia 29 do mesmo mês.

Leia também: Em SP, sete candidatos planejam mudanças em Plano Diretor

A campanha eleitoral começou oficialmente no dia 27 de setembro e o R7 tem divulgado os compromissos de campanha de todos os 14 concorrentes à administração municipal paulistana. O critério definido para apresentação foi a ordem alfabética.

Andrea Matarazzo (PSD)

O candidato do PSD, Andrea Matarazzo, gravou material para o horário eleitoral durante a manhã e, à tarde, foi entrevistado ao vivo na rádio Nove de Julho.

Depois, o candidato teve um encontro com diretores e presidentes que compõem a chapa liderada por Josué Gomes para a presidência da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo) no Museu da Casa Brasileira.

Por fim, à noite, Matarazzo tem um encontro com entidades da sociedade civil como: IPTU Justo, Viva Moema, grupos de mães dos bairros de Moema e Vila Olímpia, entre outros.

Antônio Carlos Silva (PCO)

O candidato do PCO, Antônio Carlos Silva, concedeu entrevista para o jornal O Globo e fez panfletagem na avenida Paulista pela manhã. À tarde, ele teve reunião com a coordenação de campanha.

Já no período da noite, o candidato participou de uma reunião com estudantes e fez panfletagem na Bela Vista, região central da cidade.

Arthur do Val Mamãe Falei (Patriota)

O candidato a prefeito pelo Patriota, Arthur do Val Mamãe Falei, foi entrevistado pela revista Veja pela manha.

À tarde, ele esteve em um evento com Marlon do Uber na Praça Charles Miller, no bairro do Pacaembu.

Depois, o candidato foi sabatinado pelo Estadão e participou de uma live com Amanda Vettorazzo.

Bruno Covas (PSDB)

O candidato do PSDB à reeleição, Bruno Covas, concedeu entrevista para o jornal Eldorado/Estadão e à Rádio 9 de Julho, ambas no início da manhã. À tarde, o candidato foi entrevistado no programa "BR nas Eleições".

Celso Russomanno (Republicanos)

O candidato do Republicanos, Celso Russomanno, não teve agenda pública nesta terça-feira (20), mas faria gravações na produtora e reuniões de campanha.

Filipe Sabará (Novo)

O candidato do Novo, Filipe Sabará, fez panfletagem na estação Faria Lima do Metrô da Linha Amarela. Depois, foi entrevistado pelo El País.

Guilherme Boulos (PSOL)

O candidato do PSOL, Guilherme Boulos, participou de um ato-denúncia na UBS Vila Guarani, no Jabaquara, na zona sul, durante a parte da manhã, onde anunciou ações para melhorar o sistema de saúde na capital, como construir as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) que foram prometidas pela atual gestão municipal.

Boulos prometeu ações na área da saúde pública de SP

Boulos prometeu ações na área da saúde pública de SP

Divulgação

"Essa UBS que está aqui é uma placa, prometida há quatro anos, e até agora o terreno está absolutamente vazio. O problema disso não é falta de dinheiro, é descaso com as periferias. Vamos enfrentar isso reabrindo todos os hospitais fechados e fazendo as UBSs que estão prometidas e não foram feitas. Tem orçamento, a questão é que, muitas vezes, o dinheiro está indo para máfia, ralo de corrupção, convênio suspeito com empresa. Isso, não vamos aceitar", declarou. 

À tarde, Guilherme Boulos conversou com empresários e dirigentes da APAS (Associação Paulista de Supermercados) e, à noite, se encontrou com sindicalistas na avenida Ipiranga, no centro da cidade.

Jilmar Tatto (PT)

O candidato do PT, Jilmar Tatto, fez carreata na região do Jabaquara, na zona sul, e teve um encontro virtual promovido pelo Secovi (Sindicato da Habitação).

Joice Hasselmann (PSL)

A candidata do PSL à prefeitura, Joice Hasselmann, gravou material para o horário eleitoral durante a manhã.

À tarde, ela teve uma reunião-almoço com dirigentes partidários e um encontro com a equipe do plano de governo.

À noite, Joice Hasselmann concedeu entrevista online para o Siaesp (Sindicato da Indústria do Áudiovisual do Estado de São Paulo).

Levy Fidelix (PRTB)

O candidato do PRTB, Levy Fidelix, participou de um café da manhã com organizações da entidade civil na Bela Vista, no centro da cidade. À tarde, esteve em uma live com candidatos a vereador pela legenda.

Márcio França (PSB)

O candidato do PSB, Márcio França, conversou com trabalhadores da construção civil na região dos Jardins e falou com profissionais da saúde em Indianópolis, na zona sul, em compromissos ocorridos no período da manhã.

Márcio França pretende assinar um plano de emergência para desburocratizar a máquina pública e acelerar obras da construção civil na cidade.

A ideia é baixar toda a tabela de custos da prefeitura, como: licença, ISS, Habite-se, alvará para aquecer o setor e gerar mais emprego. O candidato lembrou que, embora relativamente rápidas, essas são obras que atraem mão de obra numerosa.

Márcio França se encontrou com trabalhadores da construção civil

Márcio França se encontrou com trabalhadores da construção civil

Divulgação/Fernanda Luz

"Esse plano de emergência fará com que as coisas todas na prefeitura tenham que ser aprovadas em 60 dias", declarou.

França avalia que o próximo ano deverá impor dificuldades em diversos setores da economia em função do fim do auxílio emergencial do governo federal. Assim, o candidato vê no setor um caminho para a geração de empregos.

"O ano que vem vai ser um ano muito difícil para a economia do Brasil, sem a ajuda dos 600 reais. A construção civil é uma das atividades que mais gera emprego, e rapidamente", complementou.

À tarde, Márcio França concedeu entrevista à rádio 9 de Julho e, à noite, se reuniucom empresários do setor de restaurantes, na zona sul da capital.

Marina Helou (Rede)

A candidata pela Rede Sustentabilidade, Marina Helou, conversou com integrantes do Instituto Sou da Paz e participou de  live com candidatos de outras capitais, entre eles Manuela D'Ávila e João Campos, sobre renda mínima, durante a manhã.

À tarde, Marina foi  entrevistada pelo jornal Expressão e participou de debate sobre políticas públicas.

Durante o período da noite, a candidta da Rede Sustentabilidade concedeu entrevista à Band News e esteve em uma roda de conversa para apoiadores com o candidato a vereador Hamilton.

Orlando Silva (PCdoB)

O candidato do PCdoB, Orlando Silva, conversou, no início da manhã, com trabalhadores da Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) na região de Guarapiranga e Campo Limpo, na zona sul.

No encontro, o candidato foi cobrado por eleitores para implementar um projeto para que a cidade seja governada em prol dos mais necessidatos. "São Paulo é muito rica, mas é muito desigual", disse. 

Mais tarde, o comunista Orlando Silva participou de uma reunião virtual com a Associação dos Procuradores do Município de São Paulo.

Vera Lúcia (PSTU)

A candidata do PSTU, Vera Lúcia, discutiu — em encontro realizado no período da manhã — formas de acabar com a máfia dos transportes com Lauro Fiaes, candidato a vereador, e Altino Prazeres, coordenador do Sindicato dos Metroviários de São Paulo.

Vera se reuniu com o candidato a vereador Lauro Fiaes e o sindicalista Altino Prazeres

Vera se reuniu com o candidato a vereador Lauro Fiaes e o sindicalista Altino Prazeres

Divulgação

"Na cidade de São Paulo, é necessário estatizar todo o transporte público e colocar sob o controle dos trabalhadores. Todos os candidatos que falam em fiscalizar essas máfias, de Boulos a Russomano, passando por Covas, Tatto, França, entre outros, garantem que fiquem bilionários os donos das empresas e a população pagando caro, quando conseguem pagar, por um transporte ruim. Também quem mais sofre são os negros e negras que moram na periferia. Aqui, o racismo e machismo também cobram seu preço. É necessária a estatização já rumo à tarifa zero", declarou Vera Lúcia

À tarde, a candidata do PSTU participou do debate Carta Compromisso com a população em situação de rua e o Movimento Nacional de População de Rua, além de se reunir com a sua assessoria.

*O R7 divulga diariamente as notícias sobre o dia de campanha dos postulantes ao cargo de prefeito da capital paulista. O espaço no portal está aberto a todos os candidatos.

Veja o currículo dos candidatos à Prefeitura de São Paulo:

Últimas