Eleições 2020 Estreante na disputa em SP, Boulos representará esquerda no 2º turno

Estreante na disputa em SP, Boulos representará esquerda no 2º turno

Filho de casal de médicos, candidato do PSOL, que desbancou o PT, é filósofo, tem mestrado e defende as causas do MTST

Guilherme Boulos é candidato à Prefeitura de SP

Guilherme Boulos é candidato à Prefeitura de SP

Felipe Rau / Estadão Conteúdo / 17.10.2017

Líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), o candidato do PSOL à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, atingiu um patamar histórico neste 2020: ser o nome da esquerda na eleição municipal.

Boulos concorre ao cargo pela primeira vez e tem, ao seu lado, no cargo de vice-prefeita, Luiza Erundina, que já governou a capital paulista entre os anos 1989 e 1992, pelo PT, partido que sofreu derretimento no pleito deste ano.

O líder do movimento é filho de casal de médicos: Maria Ivete Castro Boulos (infectologista) e Marcos Boulos (professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). Na juventude, atuou no movimento estudantil.

Ingressou no MTST em 2002 e, no ano seguinte, viu seu nome estampar os jornais por participar de uma ocupação do terreno de uma montadora em São Bernardo do Campo, na região do ABC. Boulos é professor, bacharel em filosofia e mestre em psiquiatria.

Eleições em SP - Veja a entrevista do candidato Guilherme Boulos (PSOL):

Últimas