Irmão de prefeito suspeito de matar vereador em Minas está foragido

Jorge Marra (DEM) era secretário de Obras e matou adversário político com cinco tiros; ele fugiu em uma caminhonete por uma rodovia e é procurado

Jorge Marra é considerado foragido

Jorge Marra é considerado foragido

Reprodução/Redes sociais

A Polícia Militar e a Polícia Civil de Minas Gerais procuram por Jorge Marra (DEM) secretário de Obras de Patrocínio, município a 393 km de Belo Horizonte, que teria matado a tiros o candidato a vereador Cassio Remis (PSDB). Jorge é irmão do prefeito da cidade, Deiró Marra, candidato à reeleição e adversário político de Remis.  

A polícia confirmou que Jorge Marra deixou a cidade em uma caminhonete Hillux e comunicou os aeroportos da região sobre a possibilidade de fuga do suspeito. 

Na tarde desta quinta-feira (24), Cassio Remis foi assassinado com cinco tiros em frente ao prédio da secretaria de Obras do município. Ele fazia uma transmissão ao vivo em sua página no Facebook para denunciar uma suposta obra que a Prefeitura de Patrocínio estaria realizando em uma calçada.

Segundo Remis, a obra, custeada pelo município, serviria para beneficiar a instalação do comitê de campanha de Deiró Marra em uma casa em frente à calçada. 

No meio da transmissão, Jorge Marra desceu de uma caminhonete e tomou o celular de Remis, interrompendo a transmissão. De acordo com a Polícia Militar, o secretário, então, teria entrado de volta no carro e seguido para o prédio da secretaria. O vereador foi atrás para tentar recuperar o aparelho, quando foi atingido por cinco disparos. Ainda conforme a polícia, neste momento, o homem fugiu. 

Adversários

O prefeito de Patrocínio Deiró Marra (DEM) concedeu entrevista coletiva no início da noite desta quarta-feira. Ele disse lamentar o assassinato do vereador, mas que as causas do crime devem ser esclarecidas. Deiró disse, ainda, que o episódio não interferirá na campanha eleitoral.

Deiró anunciou a exoneração de seu irmão e a prefeitura decretou luto de três dias pela morte do parlamentar. 

— Estamos muito consternados com tudo o que aconteceu. Com muito pesar que a gente percebe e lamenta essa sequência de fatos que culminou com a morte do vereador Cassio Remis por disparos de arma de fogo, infelizmente, pelas mãos do meu irmão Jorge Marra. 

Deiró Marra afirmou, ainda, que confia que as investigações irão esclarecer os fatos. 

— Estamos confiantes na Polícia Civil, na Polícia Militar, para apurar todas as nuances. Tem muito mais a ser esclarecido neste momento.

O prefeito de Patrocínio confirmou que o vereador assassinado era seu adversário político. 

— É um dos adversários políticos, faz oposição, mas eu respeito todas as pessoas e todos os adversários. Nosso enfrentamento era no campo da Justiça ou do debate político. Ele fazia a politica de enfrentamento a ele, e eu, de trabalho. Jamais, em momento algum, ultrapassou o campo do debate contra qualquer adversário. 

Campanha

O prefeito também comentou que não acredita que o fato repercutirá na campanha eleitoral, que começa, oficialmente, no próximo domingo (27). Ele é o único candidato à prefeitura que registrou a candidatura junto à Justiça Eleitoral até o momento. 

— Não acredito nisso [que o crime interferirá na campanha]. Quem conhece Deiró, sabe. Tenho uma tranquilidade pessoal muito grande. Teremos um debate político de propostas, de diálogo, de encaminhamento político. Isso foi um ponto fora da curva, algo pessoal entre os dois.