Eleições 2020 Nas capitais, apenas uma mulher já foi eleita e cinco vão para o 2º turno

Nas capitais, apenas uma mulher já foi eleita e cinco vão para o 2º turno

Palmas é a única capital com mulher eleita. Recife, Aracaju, Rio Branco, Porto Velho e Porto Alegre terão candidaturas femininas no 2º turno

  • Eleições 2020 | Kaique Dalapola, do R7

Cinthia Ribeiro (sup. esq.), eleita em Palmas, e candidatas que vão ao 2º turno

Cinthia Ribeiro (sup. esq.), eleita em Palmas, e candidatas que vão ao 2º turno

Reprodução/TSE

Das sete capitais brasileiras que já decidiram seus prefeitos em primeiro turno, neste domingo (15), apenas uma foi mulher, que é justamente em Palmas — a única capital com menos de 200 mil eleitores e, portanto, que não há necessidade de segundo turno eleitoral.

Leia também: Número de mulheres eleitas para a Câmara de SP bate recorde

Das outras 18 capitais que o pleito foi para o segundo turno, apenas cinco terão mulheres na disputa no próximo dia 29 de novembro: Recife, Aracaju, Rio Branco, Porto Velho e Porto Alegre.

A única mulher vencedora em uma capitais é Cinthia Ribeiro (PSDB). Ela foi reeleita ao cargo com 46.243 votos, que representam 36,24% dos votos válidos da capital de Tocantins. Além de Cinthia, a disputa pela prefeitura de Palmas contou com outra mulher, Vanda Monteiro (PSL), que foi a quinta mais votada do município, com 11.079 (8,68% dos votos válidos).

Veja lista com as 57 cidades em que haverá 2ª turno

Das cinco capitais que tem candidaturas femininas no segundo turno, nenhuma teve candidatas mulheres entre as mais votadas neste domingo.

Proporcionalmente, Manuela D'Ávila (PCdoB), em Porto Alegre, foi a que teve mais votos entre as mulheres que vão ao segundo turno. Ela recebeu 29% dos votos válidos da capital porto-alegrense, e ficou atrás de Sebastião Melo (MDB), que teve 31,01%.

A disputa em Porto Alegre ainda teve outras duas mulheres concorrendo à prefeitura: Juliana Brizola (PDT) e Fernanda Melchionna (PSOL), que foram terceira e quarta colocadas, respectivamente.

Na região Nordeste do país, sete capitais terão o prefeito decidido em segundo turno e, em duas delas, com mulher concorrendo. Em Recife, Marilia Arraes (PT) ganhou 27,95% dos votos válidos e vai disputar a prefeitura no próximo dia 29 de novembro com seu primo, João Campos (PSB), que foi escolhido por 29,17% dos eleitores que votaram em algum dos candidatos.

Delegada Patrícia (PODE), quarta mais votada da cidade, e Cláudia Ribeiro (PSTU), que foi a menos votada entre os concorrentes, são as outras muheres que disputaram a prefeitura de Recife.

Aracaju é a outra capital nordestina que tem candidatura feminina no segundo turno eleitoral. Delegada Danielle (Cidadania) recebeu 21,31% dos votos válidos na capital de Sergipe, e ficou atrás apenas de Edvaldo (PDT), que teve 45,57% dos votos válidos. Além de Danielle, Georlize (DEM) e Gilvani Santos (PSTU) foram as outras mulheres que disputaram a prefeitura da capital de Sergipe.

No Norte do país, duas mulheres também continuam na disputa pela prefeitura de capitais. Em Porto Velho, Cristiane Lopes (PP) recebeu 14,32% dos votos válidos e vai para o segundo turno com Hilton Chaves (PSDB), que foi escolhido por 34,01%. A capital de Rondônia não teve nenhuma outra mulher disputando para ser prefeita.

Leia mais sobre as Eleições 2020 no R7

Por fim, Socorro Neri (PSB) ganhou 22,68% dos votos válidos em Rio Branco, e vai disputar a prefeitura da capital do Acre em segundo turno com Tião Bocalom, que teve 49,58% dos votos válidos. Socorro Neri foi a única mulher que disputou o cargo para prefeita no município.

Assista aos principais vídeos sobre as Eleições Municipais 2020:

Últimas