PCB desiste de candidatura própria à Prefeitura de SP

Partido anunciou, em seu site e redes sociais, a decisão de apoiar a chapa encabeçada por Guilherme Boulos (PSOL) nas eleições municipais

PCB retira pré-candidatura de Antonio Carlos Mazzeo e adere à chapa do PSOL

PCB retira pré-candidatura de Antonio Carlos Mazzeo e adere à chapa do PSOL

Reprodução/Redes Sociais

O PCB (Partido Comunista Brasileiro) anunciou a desistência pela candidatura própria à Prefeitura de São Paulo nas eleições de 2020, marcadas para os dias 14 e 29 de novembro. Com a decisão, a legenda definiu o apoio à chapa do PSOL, formada pelos candidatos Guilherme Boulos (prefeito) e Luiza Erundina (vice).

Leia também: Partidos fecham alianças em São Paulo como ensaio para 2022

A sigla havia definido como pré-candidato o cientista político Antonio Carlos Mazzeo, de 70 anos, militante do PCB há décadas e autor de textos sobre comunismo, democracia e teoria do estado, entre outros.

Em um comunicado emitido no site oficial e redes sociais do partido, o comitê regional do partido em São Paulo revelou a necessidade de buscar a construção de uma frente única para implementar programas que atendam as classes trabalhadora e menos favorecidas da população da capital paulista — agravados em razão das crises sanitária e econômica geradas pela pandemia do novo coronavírus.

"Acreditamos e lutaremos para que a construção dessa frente em torno de Boulos e Erundina, com um caráter classista, de massas e combativo, tenha a capacidade de aglutinar amplas camadas dos trabalhadores e trabalhadoras da cidade de São Paulo – trabalhadores e trabalhadoras que buscam não apenas uma candidatura eleitoral a qual apoiar, mas que contribua para a própria mobilização popular, através da radicalidade programática e do chamado à ação de massas", diz um trecho da nota emitida pelo PCB.