Saiba o patrimônio declarado pelos candidatos à Prefeitura de SP ao TSE

Divulgação da relação de bens pessoais à Justiça Eleitoral é obrigatória aos políticos que disputam as eleições e fica disponível para consulta pública

Justiça Eleitoral determina que candidatos revelem o patrimônio pessoal

Justiça Eleitoral determina que candidatos revelem o patrimônio pessoal

Lucas Lacaz Ruiz/Folhapress - 29.7.2020

Obrigados a declarar os bens que possuem por força da legislação eleitoral, os 14 candidatos ao cargo de prefeito de São Paulo nas eleições 2020 publicaram no site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) o tamanho de seus patrimônios.

Leia também: Veja o currículo dos candidatos à Prefeitura de São Paulo

A relação — que deveria ser entregue até o prazo final para os partidos políticos e as coligações apresentarem o registro de candidatos a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores — especifica valores em dinheiro, investimentos e propriedades. As informações estão disponíveis para a consulta pública.

Nas declarações, os concorrentes revelaram os bens que possuem em nome próprio, como: carros, motorcicletas, casas apartamentos, chácaras, terrenos e  outros. Além disso, os políticos também tornaram públicos os valores que amealharam até os dias atuais, seja por meio de sociedades, participações em empresas, negócios próprios, saldos em contas correntes, poupanças e outras aplicações ou investimentos.

O candidato com o patrimônio mais valioso é Filipe Sabará (Novo), que possui R$ 5.1 milhões, entre bens e dinheiro. Em seguida, surge Marina Helou (Rede), com R$ 2.4 milhões. No lado oposto da lista, encontra-se Guilherme Boulos (PSOL), que declarou ter um patrimônio de R$ 15,4 mil, o mais baixo entre todos.

O atual prefeito, Bruno Covas (PSDB), que visa se reeleger e está bem colocado nas pesquisas eleitorais divulgadas até aqui, declarou um patrimônio de R$ 104.9 mil. Já Celso Russomanno, outro concorrente bem posicionado em intenção de votos, revelou ter R$ 1.7 milhão em bens. 

Lista

O endereço eletrônico para que o eleitor possa conferir os bens dos candidatos é: http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2020/2030402020/71072/candidatos. Confira a lista do patrimônio informado pelos 14 postulantes à prefeitura paulistana — o critério definido para apresentação foi a ordem alfabética:

Andrea Matarazzo (PSD) — R$ 1.494.923,55;

Antonio Carlos (PCO) — R$ 50.000,00;

Arthur do Val (Patriota) — R$ 408.635,44;

Bruno Covas (PSDB) — R$ 104.966,68;

Celso Russomano (Republicanos) — R$ 1.772.944,11;

Filipe Sabará (Novo) — R$ 5.111.138,94;

Guilherme Boulos (PSOL) — R$ 15.416,00;

Jilmar Tatto (PT) — R$ 126.189,86;

Joice Hasselmann (PSL) — R$ 186.980,00;

Levy Fidelix (PRTB) — R$ 954.597,41;

Márcio França (PSB) — R$ 272.864,37;

Marina Helou (Rede) — R$ 2.244.000,00;

Orlando Silva (PCdoB) — R$ 738.360,38;

Vera Lúcia (PSTU) — R$ 20.000,00.