Notícias Facebook lança 2ª edição do programa Cidadão Digital, com foco em fake news

Facebook lança 2ª edição do programa Cidadão Digital, com foco em fake news

Agência Estado

O Facebook, em conjunto com a Safernet e o Instituto Palavra Aberta, lançam nesta quarta-feira a segunda edição do Cidadão Digital, programa de educação digital para alunos da rede de ensino pública do País. Após capacitarem mais de 97 mil estudantes no ano passado, a meta em 2021 é impactar outros 50 mil, com reforços em conteúdos sobre educação midiática e combate à desinformação.

"O programa foi motivo de bastante orgulho para nós em 2020 porque foi muito bem sucedido mesmo com todos os desafios da pandemia. Tivemos que realizar algumas mudanças em nosso planejamento, foi uma curva de aprendizado bem forte", diz Daniele Kleiner, gerente de bem-estar do Facebook na América Latina, em entrevista ao Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Ela comenta que o programa, inicialmente previsto para ocorrer de maneira presencial, foi potencializado quando as atividades escolares passaram a ser realizadas de maneira remota. "Nós vimos como eles foram criativos em repassar os conteúdos em grupos nas redes sociais, mostrando que essa abordagem de pares ensinando pares realmente surte efeito quando se trata de jovens."

Rodrigo Nejm, diretor de educação da Safernet no Brasil, destaca que após um foco grande em cidadania e ética digital na primeira edição do programa, eles detectaram essa necessidade de incluir a educação midiática e o combate às chamadas 'fake news' por conta dos acontecimentos da pandemia.

Para isso, chamaram o Instituto Palavra Aberta, que já atua nessa área, para elaborar um conteúdo específico para o Cidadão Digital. "A pandemia escancarou a importância e urgência da leitura crítica, mostrou uma realidade de quantas pessoas acreditam e acabam comprando narrativas falsas que trazem prejuízos enormes para a sociedade", pondera Patricia Blanco, presidente da instituição. "O importante é empoderar esse jovem para levar a educação não só para outros estudantes, mas seu entorno."

O programa consiste na seleção de embaixadores, pessoas na faixa entre 19 e 25 anos, que passam por um período de treinamento. Após a capacitação, eles recebem uma bolsa-auxílio de R$ 1,5 mil, e passam a disseminar os conteúdos do Cidadão Digital em escolas, para alunos entre 13 e 17 anos, por atividades interativas, seminários, entre outras maneiras. "Criamos uma série de dinâmicas que reduzem o maior número possível de entraves", fala Nejm.

Além do foco em educação midiática, outros temas que foram abordados em 2020 voltam neste ano, como segurança, privacidade, comportamentos positivos nas redes e autocuidado online. As atividades desenvolvidas propõem educar sobre como verificar e compartilhar informações online de forma responsável, como promover o respeito e a empatia na internet, prevenção de bullying, além da importância de gerenciar sua presença online com ferramentas de privacidade e segurança.

"Um dos nossos pilares aqui no Facebook é a educação e criação de cidadãos digitais, queremos que não só o uso de nossas plataformas sejam conscientes, mas que a internet como um todo vire um ambiente saudável, por isso nosso orgulho em apoiar o programa", aponta Kleiner.

Interessados em se tornar embaixadores podem se inscrever a partir desta quarta-feira no site www.cidadaodigital.org.br.

Últimas