Internacional Adversário reconhece vitória de aliado de Evo na eleição boliviana

Adversário reconhece vitória de aliado de Evo na eleição boliviana

Apuração segue em ritmo lento e ainda mostra Carlos Mesa à frente, mas o próprio candidato reconheceu a vitória de Luis Arce na eleição de domingo

Luis Arce, do MAS, no último dia de campanha

Luis Arce, do MAS, no último dia de campanha

Martin Alipaz / EFE - 14.10.2020

A justiça eleitoral da Bolívia retomou, em ritmo bastante lento, a contagem de votos da eleição presidencial realizada no último domingo (18). Com menos de 18% das urnas apuradas, o ex-presidente Carlos Mesa aparece à frente. No entanto, as pesquisas de boca de urna indicam uma vitória de Luis Arce já no primeiro turno.

Leia também: Eleições na Bolívia: quem é Luis Arce, ex-ministro de Evo Morales apontado por projeções como novo presidente do país

Nesta segunda-feira (19), tanto Mesa quanto a presidente interina da Bolívia, Jeanine Añez, reconheceram a vitória de Arce, que faz parte do MAS, partido do ex-presidente Evo Morales, que deixou o poder em novembro do ano passado após acusações de fraude na última eleição.

"Nós dissemos que respeitaríamos o resultado da eleição, seja para a vitória ou para a derrota. Não é possível deixar de reconhecer que houve um claro vencedor na eleição deste domingo, que foi Luís Arce. Seremos a cabeça da oposição", disse Mesa em uma transmissão pela internet.

Números e apuração

Segundo as pesquisas de boca de urna, Arce deve ser eleito no primeiro turno com 52,4% dos votos, contra 31,5% de Mesa.

Na apuração oficial, com cerca de 18% das urnas contabilizadas às 10h45 desta segunda (11h45 no horário de Brasília), Mesa ainda aparece na frente, com 43,2% e Arce com 35,9%. Se essa diferença se confirmar, haverá segundo turno.

No entanto, esses resultados contabilizam áreas em que o candidato da aliança Comunidade Cristã (CC) tem maior eleitorado. Nas áreas do interior, onde a apuração termina mais tarde, o MAS de Arce e Evo deve reverter.

Últimas