Internacional Afeganistão lança plano para educar todas as meninas até 2030

Afeganistão lança plano para educar todas as meninas até 2030

Governo pretende construir escolas, melhoras currículos escolares e contratar mais professores. Projeto foi lançado por ministro da educação

Primeira-dama afegã apresentou projeto de educação

Primeira-dama afegã apresentou projeto de educação

REUTERS/Omar Sobhani 20.01.2019

O Governo do Afeganistão lançou nesta quarta-feira (6) sua primeira Política Nacional para a Educação das Meninas, uma iniciativa com a qual pretende garantir que todas possam frequentar a escola, em um país onde milhões de menores não têm acesso à educação.

A política, desenvolvida com financiamento do fundo Unicef e outras agências internacionais, identifica todas as barreiras existentes à educação feminina e proporciona soluções através de reformas no setor, informou na cerimônia inaugural o ministro afegão de Educação, Mirwais Balkhi.

"Chamamos todos os parceiros nacionais e internacionais para que nos ajudem a implementar esta política apropriadamente, de maneira que até 2030 todas as meninas, em cada cantinho deste país, tenham acesso aos colégios e à educação de qualidade", acrescentou.

Entre os objetivos do Governo estão a construção de novas escolas, a melhoria dos currículos dos colégios e a contratação de professores qualificados.

A primeira-dama, Rula Ghani, lembrou na apresentação do programa que as mulheres são 50% da população afegã, por isso que é fundamental proporcionar os conhecimentos necessários para que possam reivindicar seus direitos.

O Afeganistão fez grandes progressos na educação feminina desde a invasão americana e a queda do regime talibã (1996-2001), quando a presença de meninas nos colégios era praticamente nula.

Atualmente, cerca de 9,2 milhões de crianças estão escolarizadas no país, mas outras 3,7 milhões ainda permanecem longe das salas de aula, 75% delas meninas, de acordo com dados do Ministério da Educação.

    Access log