Internacional Alemanha registra 1ª morte pela variante Ômicron no país 

Alemanha registra 1ª morte pela variante Ômicron no país 

O Instituto Robert Koch, agência federal de controle de doenças alemã, informou que a vítima tinha entre 60 e 79 anos

  • Internacional | Do R7

Mulher carrega bagagem na estação central de Berlim em meio à pandemia de Covid-19

Mulher carrega bagagem na estação central de Berlim em meio à pandemia de Covid-19

Annegret Hilse/Reuters - 22.12.2021

A Alemanha registrou a primeira morte causada pela variante Ômicron do coronavírus no país, nesta quinta-feira (23), anunciou o Instituto Robert Koch (RKI), de Berlim, a agência federal de controle de doenças. Segundo as informações do RKI, a vítima tinha entre 60 e 79 anos.

Enquanto isso, 3.198 das infecções registradas até a última quarta-feira (22) são atribuídas à nova cepa, entre as quais 54 são reinfecções e 48 pacientes necessitaram de hospitalização. Em um dia, o número de casos confirmados com a Ômicron aumentou 25%, o equivalente a 810 ocorrências.

A faixa etária mais acometida é de 15 a 34 anos, com 1.501 infecções, seguida da faixa de 35 a 59 anos, com 1.050.

Da mesma forma, 256 infecções com a variante Ômicron foram confirmadas em pessoas entre 60 e 79 anos e 37 naquelas com mais de 80 anos. Na faixa etária até 4 anos, ocorreram 66 infecções e na faixa entre 5 e 14, 288.

Na semana de 15 de novembro, foi confirmado o primeiro contágio com a variante Ômicron na Alemanha, e nas semanas sucessivas 28, 170, 559 e 1.818, respectivamente.

As autoridades de saúde relataram 44.927 novas infecções em 24 horas e 425 mortes por causa da Covid-19, em comparação com 51.301 e 453 na semana anterior, enquanto o número de casos ativos é de cerca de 821.100, de acordo com dados do RKI.

A incidência cumulativa caiu para 280,3 novas infecções por 100 mil habitantes em sete dias, em comparação com 289 nesta quarta-feira (22), 353 há uma semana, 386,5 há um mês e o pico de 452,4 registrado em 29 de novembro.

A quarta onda da pandemia na Alemanha, portanto, continua diminuindo, enquanto o país se prepara para uma quinta onda devido à nova variante.

Últimas