Internacional Argentina recebe apoio da Índia para ingressar no Brics

Argentina recebe apoio da Índia para ingressar no Brics

Países latino-americano e asiático fortalecem ano após ano laços econômicos com o aumento do comércio bilateral

Agência EFE

Resumindo a Notícia

  • Índia, Estado-membro do Brics, apoia entrada da Argentina no bloco econômico
  • Argentina e Índia têm estreitado laços econômicos nos últimos anos
  • Atualmente, a Índia é o quarto maior parceiro econômico da Argentina
Encontro do Brics no Brasil, em 2019

Encontro do Brics no Brasil, em 2019

Brics

O chanceler argentino, Santiago Cafiero, recebeu nesta sexta-feira (26) o ministro das Relações Exteriores indiano, Subrahmanyan Jaishankar, que reafirmou o apoio do país à entrada da Argentina no Brics, associação econômica-comercial formada por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

"Durante o encontro bilateral, o chanceler indiano ratificou o apoio de seu país para que a Argentina possa incorporar-se aos Brics e, assim, contribuir para fortalecer e ampliar sua voz em defesa dos interesses do mundo em desenvolvimento e do sul global", destacou um comunicado da chancelaria argentina.

De acordo com o documento, os Brics juntos representam 24% do PIB (produto interno bruto) mundial e contribuem com 16% das exportações e 15% das importações mundiais de bens e serviços.

O encontro entre Cafiero e Jaishankar foi realizado no Palácio San Martín, sede cerimonial da chancelaria, com o objetivo de fortalecer a cooperação bilateral e aumentar o comércio e os investimentos.

“Com o comércio recíproco, que no ano passado atingiu um valor recorde de mais de US$ 5,6 bilhões, a Índia é o quarto maior parceiro comercial da Argentina no mundo (do ponto de vista do comércio bilateral total), depois de Brasil, China e Estados Unidos, além de ser o quarto destino das nossas exportações, e neste ano a troca poderá culminar na casa dos US$ 7 bilhões”, diz o comunicado.

Segundo os últimos dados do Indec (Instituto Nacional de Estatística e Censos), a Argentina exportou US$ 7,77 bilhões até julho deste ano, mas importou US$ 8,21 bilhões no total, o que deixa um saldo desfavorável para o país sul-americano de US$ 437 milhões.

Em relação à Índia, em particular, as exportações atingiram o valor de US$ 3,08 bilhões nos primeiros sete meses de 2022, ou seja, houve um aumento interanual de 45,4%, enquanto as importações totalizaram US$ 1,15 bilhão (46,8% interanual), o que representa um saldo positivo de US$ 1,92 bilhão.

Por sua vez, Cafiero fez questão de reviver o vínculo entre a Celac (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos), presidida atualmente pela Argentina, e a Índia.

Além disso, agradeceu ao país asiático pelo apoio à retomada das negociações bilaterais entre Argentina e Reino Unido, a fim de encontrar uma solução negociada e pacífica para a disputa de soberania relacionada às Malvinas.

Últimas