Internacional Artista cubano dissidente em greve de fome é transferido para hospital

Artista cubano dissidente em greve de fome é transferido para hospital

Luis Manuel Alcántara e 'Movimento San Isidro' são acusados pelo governo cubano de tentar manipular a política

Luis Manuel Alcántara pouco antes de ser detido em sua casa, em Havana, no início de abril

Luis Manuel Alcántara pouco antes de ser detido em sua casa, em Havana, no início de abril

Author: Yander Zamora/EFE

O artista dissidente Luis Manuel Otero Alcántara, que estava no oitavo dia de greve de fome, foi transferido para um hospital em Havana na madrugada deste domingo (2), informou a Direção Provincial de Saúde da capital cubana.

O artista, de 33 anos, e o 'Movimento San Isidro' (MSI) ao qual ele pertence, são acusados pelo governo cubano de tentar manipular a política e de serem financiados pelo exterior.

"Recebemos no Centro de Emergências do Hospital Universitário General Calixto García o cidadão Luis Manuel Otero Alcántara, com diagnóstico de inanição voluntária", informou a unidade em um comunicado divulgado à imprensa, no qual especifica que não foram detectados sinais de desnutrição e o teste realizado para covid-19 deu negativo.

O artista, que segundo relato chegou ao hospital de madrugada e ainda está em observação, começou a greve de fome no dia 25 de abril para exigir que as autoridades devolvessem suas obras e exigir o fim do assédio policial contra ele.

Otero ficou sozinho e trancado em sua casa no bairro de San Isidro, em Havana Velha, onde por vários dias houve forte presença policial e falta de acesso à Internet.

EUA em defesa de Otero

O MSI questionou a real situação do artista por meio do Twitter neste domingo. "Ele foi levado à força. Quem o levou? Como é que ele não tem sinais de desnutrição e desidratação se já estava em greve de fome há mais de sete dias?", perguntou, ao mesmo tempo que solicitou que Otero "apareça na mídia" para atestar seu estado.

O noticiário da televisão estatal afirmou no sábado (1) que as ações do MSI, um coletivo de estudantes e universitários, e seus apoiadores, são novas tentativas de desestabilizar Cuba. O mesmo noticiário disse que Otero Alcántara é financiado pelo centro de pesquisas americano Instituto Nacional Democrático.

Na manhã deste domingo, a embaixada dos Estados Unidos em Cuba defendeu a proteção de Otero.

"Ele merece ser tratado com dignidade e respeito. Vimos relatos de que ele está hospitalizado e sua condição é estável. Pedimos às autoridades que protejam seu bem-estar neste momento difícil", afirmou a representação diplomática no Twitter.

Detenção em abril

No início de abril, Otero ficou detido por horas ao tentar distribuir doces para crianças de seu bairro, como parte de uma apresentação que teve como tema central embalagens de doces.

Há duas semanas, um grupo de policiais e pessoas ligadas ao governo entrou em sua casa para detê-lo por algumas horas. Antes, uma série de pôsteres com embalagens de balas feitos por ele nos últimos meses foram retirados das paredes.

Nessas obras estava "a inocência da minha geração que nunca teve permissão para sonhar, para voar, nunca teve permissão para voar", afirmou ele há poucos dias no Facebook.

Últimas