Internacional Assassino em massa norueguês faz saudação nazista no tribunal

Assassino em massa norueguês faz saudação nazista no tribunal

Anders Breivik, que matou 77 pessoas em Oslo em 2011, estava em audiência que vai determinar se ele passará mais 10 anos preso

Reuters
Assassino em série ainda mostrou cartaz falando em "genocídio" contra brancos

Assassino em série ainda mostrou cartaz falando em "genocídio" contra brancos

Ole Berg-Rusten / NTB via Reuters - 18.1.2022

O assassino em massa norueguês Anders Behring Breivik fez uma saudação nazista nesta terça-feira (18) ao entrar em um tribunal para uma audiência de condicional que irá decidir se ele deve ser solto após passar mais de uma década atrás das grades. 

Breivik, extremista de direita, matou 77 pessoas na maior atrocidade já cometida em tempos de paz na Noruega, em julho de 2011. Ele matou oito pessoas com uma bomba em um carro em Oslo e depois assassinou a tiros outras 69, a maioria delas adolescentes, em um acampamento da Juventude do Partido Trabalhista do país. 

Com a cabeça raspada e vestido com um terno preto, Breivik fez o sinal supremacista branco com os dedos antes de levantar seu braço direito em uma saudação nazista, para sinalizar sua ideologia de extrema-direita ao entrar no tribunal.

Ele também levou cartazes, impressos em inglês, com dizeres como "Pare o genocídio contra as nações brancas" e "Guerra Civil nazista".

Ao se dirigir ao juiz, Breivik se descreveu como um candidato ao Parlamento do país. 

Breivik, de 42 anos, cumpre a pena máxima da Noruega, de 21 anos, que pode ser estendida de maneira indefinida se ele continuar sendo considerado uma ameaça à sociedade. 

A corte Telemark em Skien, ao sul da capital, onde Breivik está preso, irá apreciar o caso nesta semana após a procuradoria de Oslo rejeitar um pedido de saída antecipada de Breivik no ano passado.

"Nossa posição é que é necessário o confinamento (continuado) para proteger a sociedade", afirmou a procuradora encarregada, Hulda Karlsdottir, à Reuters antes da audiência. 

Últimas