Internacional Ataque suicida deixa mais de 100 mortos e feridos no Afeganistão

Ataque suicida deixa mais de 100 mortos e feridos no Afeganistão

Explosão atingiu uma mesquita xiita na província de Kunduz, no nordeste do país 

Reuters - Internacional
Homens afegãos permanecem ao lado de uma ambulância após um ataque a bomba em uma mesquita em Kunduz

Homens afegãos permanecem ao lado de uma ambulância após um ataque a bomba em uma mesquita em Kunduz

AFP - 08.10.2021

Uma ataque suicida atingiu uma mesquita na província de Kunduz, no nordeste do Afeganistão, nesta sexta-feira (8) e deixou mais de 100 mortos e feridos, de acordo com uma agência da ONU.

Imagens de vídeo mostraram corpos rodeados por destroços dentro da mesquita que é usada por pessoas da comunidade muçulmana xiita, que é minoritária.

"As informações iniciais indicam que mais de 100 pessoas morreram e ficaram feridas em uma explosão suicida dentro da mesquita", disse a missão das Nações Unidas no Afeganistão em um tweet.

Nenhum grupo assumiu imediatamente a responsabilidade.  A explosão ocorreu após vários ataques, incluindo um em uma mesquita em Cabul, nas últimas semanas, alguns dos quais foram reivindicados por militantes muçulmanos sunitas do Estado Islâmico.

Uma autoridade do Talibã que falou sob a condição de anonimato disse que pelo menos 28 pessoas foram mortas e dezenas de outras ficaram feridas na explosão desta sexta-feira.

Os ataques enfatizaram os desafios de segurança para o Talibã, que assumiu o controle do país em agosto e desde então realizou operações contra células do Estado Islâmico em Cabul.

"Esta tarde, uma explosão ocorreu em uma mesquita de nossos compatriotas xiitas... como resultado, vários de nossos compatriotas foram martirizados e feridos", disse o porta-voz do grupo extremista, Zabihullah Mujahid, no Twitter.

Crise no Afeganistão

Desde a tomada do poder no Afeganistão pelo Talibã, em 15 de agosto, a população do país está em constante ameaça de um ataque terrorista por grupos rivais aos extremistas afegãos.

Às vésperas do fim do prazo da retirada das tropas estrangeiras, no dia 26 de agosto, um homem-bomba fez um ataque na região do aeroporto de Cabul matando mais de 70 pessoas, incluindo 12 militares norte-americano, e deixando mais de 140 feridos. A ação foi reivindicada pelo Estado Islâmico,  que atua naquela região e é considerado inimigo do Talibã. 

No último domingo (3), uma outra explosão em uma mesquita na região central de Cabul deixou cinco mortos e feridos. O ataque também foi planejado pelo Estado Islâmico e gerou uma reação dos talibãs que, segundo o grupo afegão, desmantelou uma célula do EI na capital do país.

Últimas