Internacional Áudio revela palavras de Khashoggi antes de ter corpo serrado, diz CNN

Áudio revela palavras de Khashoggi antes de ter corpo serrado, diz CNN

'Não consigo respirar', teria afirmado jornalista. Fonte próxima das investigações revelou trechos de gravação a rede de notícias americana

  • Internacional | Ana Luísa Vieira, do R7

Jornalista foi esquartejado com uma serra, diz CNN

Jornalista foi esquartejado com uma serra, diz CNN

Middle East Monitor/Handout via REUTERS - 29.9.2018

"Eu não consigo respirar." Foram estas as últimas palavras proferidas pelo jornalista Jamal Khashoggi antes de ser assassinado dentro do consulado saudita em Istambul, na Turquia, no mês de outubro. A informação foi divulgada pela rede de notícias americana CNN neste domingo (9).

Segundo a CNN, uma fonte próxima das investigações sobre o caso do colunista do Washington Post leu as transcrições do gravação feita no dia em que Khashoggi foi morto e afirmou que os áudios deixam claro que o jornalista foi assassinado não em consequência de um interrogatório malsucedido, mas sim de um plano de execução.

As transcrições apontam que Khashoggi chegou a repetir a frase "Eu não consigo respirar" por três vezes enquanto lutava contra um grupo de pessoas determinadas a assassiná-lo. O texto também indica os sons do corpo do jornalista sendo desmembrado por uma serra, à medida que os matadores eram aconselhados a ouvirem música para bloquear o ruído.

De acordo com a fonte que falou à CNN, é possível ainda assinalar, pelas gravações, que uma série de ligações telefônicas foram feitas para informar a um interlocutor sobre o progresso da ação. Investigadores da Turquia acreditam que as chamadas eram destinadas a figuras importantes do governo saudita, de quem Khashoggi era crítico.

Jornalista esquartejado

O jornalista Jamal Khashoggi foi assassinado no consulado saudita em Istambul em 2 de outubro durante uma operação que o presidente turco, Tayyip Erdogan, disse ter sido ordenada pelo nível mais alto da liderança saudita.

Depois de oferecer várias explicações contraditórias, o governo da Arábia Saudita admitiu que Khashoggi foi morto e que seu corpo foi esquartejado quando negociações para persuadi-lo a voltar à Arábia Saudita fracassaram.

Últimas