Internacional Autor de uma série de homicídios nos EUA antecipou crimes em livros

Autor de uma série de homicídios nos EUA antecipou crimes em livros

Homem citou o nome verdadeiro de duas vítimas e apontou o local dos crimes em romances publicados entre 2018 e 2020

AFP
Lyndon McLeod usou pseudônimo para publicar uma série de três livros

Lyndon McLeod usou pseudônimo para publicar uma série de três livros

Reprodução Twitter/@roman_mcclay

O homem que matou cinco pessoas antes de ser baleado pela polícia no Colorado na última segunda-feira (27) antecipou os assassinatos e citou algumas de suas vítimas em romances de ficção científica, segundo a polícia e a imprensa americana. 

“Estamos cientes dos livros escritos pelo suspeito sob um pseudônimo, que são elemento de nossa investigação”, confirmou um porta-voz da polícia de Denver à AFP. 

O homem, identificado como Lyndon McLeod pela polícia, publicou a trilogia Sanction, entre 2018 e 2020, sob o nome de Roman McClay. Nas fotos de suas redes sociais, ele aparece com barba e cabelos castanhos, além de tatuagens no braço e no peito. 

De acordo com comentário postado no site do autor, os livros contam a história de "um político milionário que quer usar a tecnologia genética para reescrever o DNA de criminosos, como assassinos em série ou pessoas violentas". 

No primeiro volume, segundo a mídia americana, um homem chamado Lyndon MacLeod mata o personagem Michael Swinyard em um prédio em Denver. As autoridades confirmaram que esse é o nome de uma das vítimas que foram mortas no endereço mencionado no livro. 

Em outro volume, o autor relata o assassinato de uma mulher, Alicia Cárdenas, também identificada como uma das vítimas. O nome do suspeito também consta de documentos administrativos vinculados a um local comprado há alguns anos por Cárdenas. 

Na segunda-feira, o homem de 47 anos abriu fogo pela primeira vez em um estúdio de tatuagem em Denver, matando a tatuadora e dona da loja Alicia Cárdenas. 

Em seguida, matou Michael Swinyard e foi para Lakewood, nos arredores de Denver, onde matou um homem em outro estúdio de tatuagem e uma recepcionista de hotel.

Ele foi morto por uma policial, que também ficou ferida no tiroteio. 

Últimas