Rússia x Ucrânia

Internacional Biden adverte Xi de que a China assumirá 'consequências' se ajudar a Rússia

Biden adverte Xi de que a China assumirá 'consequências' se ajudar a Rússia

Presidentes conversaram por telefone por mais de duas horas, em ligação que tratou, em especial, sobre a guerra na Ucrânia

Agência EFE
Presidente Joe Biden e Xi Jinping durante conversa nesta sexta-feira (18)

Presidente Joe Biden e Xi Jinping durante conversa nesta sexta-feira (18)

The White House/AFP - 18.3.20222

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, alertou seu homólogo chinês, Xi Jinping, nesta sexta-feira (18) sobre as "implicações e consequências" para a China se oferecer "apoio material" à Rússia em meio ao ataque "brutal" à Ucrânia, informou a Casa Branca.

A conversa virtual, a primeira entre os dois líderes desde novembro passado, teve como foco a invasão russa da Ucrânia e durou cerca de duas horas, segundo o comunicado oficial. De acordo com a nota, Biden "descreveu" a Xi "as implicações e consequências se a China oferecer apoio material à Rússia enquanto realiza ataques brutais a cidades e civis ucranianos".

Em seguida, o presidente americano frisou "seu apoio a uma resolução diplomática da crise" e os dois líderes "concordaram a respeito da importância de manter abertas as linhas de comunicação para gerir a concorrência entre os dois países".

Em uma conversa por telefone com jornalistas para comentar a reunião entre Biden e Xi, um funcionário de alto escalão da Casa Branca, que pediu anonimato, assegurou que a conversa entre os dois líderes foi "direta, substantiva e detalhada".

Em várias ocasiões os Estados Unidos alertaram Pequim de que haveria "custos" se oferecesse ajuda a Moscou diante das sanções extraordinárias aplicadas pela comunidade internacional para asfixiar a economia russa em retaliação à invasão da Ucrânia.

Por enquanto, no entanto, a China negou que oferecerá assistência militar ou econômica à Rússia para apoiar suas forças na invasão da Ucrânia.

Últimas