Internacional Biden anuncia nova ajuda militar de R$ 3,7 bilhões para a Ucrânia

Biden anuncia nova ajuda militar de R$ 3,7 bilhões para a Ucrânia

No total, os Estados Unidos já doaram R$ 14,9 bilhões em material bélico a Kiev, que continua se defendendo dos ataques russos

AFP
Presidente Joe Biden tem fornecido grande parte do armamento usado pela Ucrânia na guerra

Presidente Joe Biden tem fornecido grande parte do armamento usado pela Ucrânia na guerra

Mandel Ngan/AFP - 13.4.2022

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deu sinal verde nesta quarta-feira (13) para uma nova ajuda militar maciça à Ucrânia, que inclui veículos blindados, artilharia e helicópteros.

Durante um telefonema nesta quarta-feira (13) com Volodmir Zelenski, Biden anunciou uma nova parcela de ajuda no valor de 800 milhões de dólares (R$ 3,7 bilhões), segundo um comunicado da Casa Branca.

Esta ajuda inclui equipamentos "muito eficazes que já entregamos" à Ucrânia, mas também "novas capacidades", entre elas "sistemas de artilharia" e "meios de transporte blindados", informou o governo, que afirma ter autorizado o transporte de helicópteros.

O objetivo dessa nova ajuda é, segundo Washington, auxiliar a Ucrânia a enfrentar uma vasta ofensiva russa no leste do país.

Até agora, os Estados Unidos se mostraram relutantes a entregar o equipamento pesado pedido pelos ucranianos, alegando que isso só alimentaria mais a tensão entre Washington e Moscou, com o risco de os americanos serem considerados uma parte envolvida na guerra.

A Casa Branca parece, no entanto, abandonar a distinção que fazia entre a entrega de equipamentos "defensivos", os quais autorizava, e os "ofensivos", que se negava a fornecer.

Os Estados Unidos forneceram à Ucrânia a maior parte da ajuda militar internacional recebida por Kiev nos últimos meses.

A quantia total da ajuda concedida, antes do anúncio desta quarta-feira, alcançava os 2,4 bilhões de dólares (R$ 11,2 bilhões).

Segundo uma lista publicada na semana passada pela Casa Branca, até agora os Estados Unidos forneceram ou prometeram à Ucrânia 1.400 sistemas antiaéreos Stinger, 5.000 mísseis antitanque Javelin, outras 7.000 armas antitanque, centenas de drones camicases Switchblade, 7.000 fuzis de assalto, 50 milhões de balas e munições, 45 mil lotes de coletes à prova de balas e capacetes, foguetes guiados a laser, drones Puma, radares antiartilharia e antidrone, veículos blindados leves, sistemas de comunicação segura e proteção antiminas.

Últimas