Internacional Biden se diz 'atordoado e indignado' por assassinato de ex-premiê japonês

Biden se diz 'atordoado e indignado' por assassinato de ex-premiê japonês

Presidente dos Estados Unidos conheceu Shinzo Abe durante o período em que foi vice-presidente no mandato de Barack Obama

Agência EFE

Resumindo a Notícia

  • Presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou atentado contra o ex-premiê japonês Shinzo Abe
  • Biden revelou estar 'atordoado e indignado' com incidente em Nara
  • Seguindo agenda interna, Biden citou o problema da violência armada mais uma vez
Shinzo Abe foi baleado enquanto discursava em Nara, no oeste do Japão

Shinzo Abe foi baleado enquanto discursava em Nara, no oeste do Japão

STR/Yomiuri Shimbun/AFP - 8.7.2022

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, condenou nesta sexta-feira (8) o assassinato do ex-primeiro-ministro do Japão Shinzo Abe, que foi baleado em um comício eleitoral na rua, e disse estar "atordoado, indignado e profundamente entristecido" com a notícia.

Em um comunicado divulgado pela Casa Branca, Biden afirmou que o assassinato de Abe foi "uma tragédia para o Japão e para todos os que o conheciam", e enviou condolências à família do político.

"Sendo o primeiro-ministro que mais tempo esteve no cargo no Japão, sua visão de um Indo-Pacífico livre e aberto persistirá. Acima de tudo, ele se preocupou profundamente com o povo japonês e dedicou sua vida a serviço dele", acrescentou.

O presidente dos Estados Unidos também citou a violência armada, o que é raro no Japão. "A violência armada sempre deixa uma cicatriz profunda nas comunidades que ela afeta", disse.

Biden conheceu Abe durante seu tempo como vice-presidente no governo de Barack Obama (2009-2017).

O influente político japonês morreu em um hospital da cidade de Nara, cerca de quatro horas após ter sido levado de helicóptero direto do local onde sofreu o atentado.

O homem preso pelo ataque, Tetsuya Yamagami, de 41 anos, é um ex-membro das Forças Marítimas de Autodefesa que se disse "insatisfeito" com o ex-premiê e, por isso, "saiu para matá-lo", de acordo com fontes policiais.

Últimas