Internacional Bomba da 2ª Guerra, encontrada em rio da Itália, é desarmada

Bomba da 2ª Guerra, encontrada em rio da Itália, é desarmada

Temperaturas altas e seca histórica baixam nível das águas, revelando artefato que estava submerso havia mais de 70 anos

Reuters

Resumindo a Notícia

  • Em 25 de julho, uma bomba da Segunda Guerra Mundial foi encontrada no rio Pó, na Itália
  • Ela estava submersa, e apareceu por causa da seca, resultado das ondas de calor do verão
  • A bomba pesava 450 kg; especialistas do exército desarmaram e fizeram explosão controlada
  • No fusível do dispositivo, fabricado pelos EUA, havia 240 kg de explosivos, dizem militares
Bomba da 2ª Guerra Mundial, encontrada no Rio Pó, na Itália, é descarregada

Bomba da 2ª Guerra Mundial, encontrada no Rio Pó, na Itália, é descarregada

Flavio Lo Scalzo/Reuters - 07.08.2022

As ondas de calor que atingem a Europa neste verão não geram apenas temperaturas recordes e campos queimados: o rio Pó, a maior via fluvial da Itália, foi tão prejudicado pela seca, que sua vazão ficou 90% abaixo da média.

As águas ficaram tão baixas, que acabaram revelando uma bomba da Segunda Guerra Mundial, que estava submersa.

Neste domingo (7), especialistas militares desarmaram e realizaram uma explosão controlada da bomba de 450 kg, descoberta em 25 de julho, perto da vila de Borgo Vigilio, no Norte, perto da cidade de Mântua.

“A bomba foi encontrada por pescadores na margem do rio Pó, devido à diminuição dos níveis da água, causada pela seca”, disse o coronel Marco Nasi.

O desafio de lidar com a bomba

Cerca de 3.000 pessoas que moram nas redondezas de onde o artefato foi localizado foram retiradas de lá pela operação, informou o Exército. O espaço aéreo da região foi fechado, a navegação naquele trecho do rio, e o tráfego na linha ferroviária e na estrada estatal foram interrompidos.

“Em um primeiro momento, alguns dos habitantes disseram que não se moveriam, mas nos últimos dias, acho que convencemos todo mundo”, disse o prefeito de Borgo Virgilio, Francesco Aporti. Ele afirma que, se as pessoas se recusassem a sair, as operações seriam paralisadas.

Engenheiros de eliminação de bombas retiraram o fusível do dispositivo, fabricado pelos EUA. Segundo o Exército, ele continha 240 kg de explosivos.

Depois, o esquadrão de bombas, escoltado pela polícia, transferiu o artefato para uma pedreira na cidade de Medole, que fica a cerca de 45 km de distância do local, onde ele foi destruído.

A Itália declarou estado de emergência no mês passado na região em torno do Pó, o rio mais longo do país. Ele representa cerca de um terço da produção agrícola da Itália, e está passando pela sua pior seca em 70 anos.

Últimas