Boris Johnson quer melhorar igualdade de oportunidades

Primeiro-ministro do Reino Unido visitou, neste sábado (14), reduto do Partido Trabalhista para agradecer apoio e garantir melhorias no serviço público

Boris Johnson disse estar comprometido em preservar confiança de eleitores

Boris Johnson disse estar comprometido em preservar confiança de eleitores

Toby Melville/Reuters

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, visitou neste sábado o nordeste da Inglaterra, um tradicional reduto do Partido Trabalhista, para agradecer pelo apoio recebido nas eleições da quinta-feira passada, reafirmar que executará o Brexit em janeiro e prometer investimentos que melhorarão os serviços públicos.

Johnson visitou várias circunscrições que decidiram apoiar o Partido Conservador guiados pelo desejo de deixar a UE (União Europeia), o que resultou em uma maioria absoluta de 365 deputados dos 650 do Parlamento.

Leia também: Boris Johnson, o primeiro-ministro britânico que conseguiu a vitória mais expressiva dos conservadores em 30 anos e lidera o país no Brexit

Rodeado pelos novos parlamentares conservadores, Johnson disse que está comprometido em preservar a confiança de seus novos eleitores, cumprindo o maior de seus compromissos, ou seja, materializar o Brexit em 31 de janeiro, além de estender as oportunidades a todas as áreas do país.

"Acreditamos que o talento é distribuído uniformemente em todo o nosso país, mas as oportunidades são injustamente distribuídas", disse Johnson em um dos clubes de críquete em Sedgefield, a circunscrição eleitoral da qual o ex-primeiro-ministro trabalhista Tony Blair foi membro do parlamento durante anos.

Sedgefield faz parte do que é conhecido como o "muro vermelho", que até então sempre votou a favor dos trabalhistas, e, juntamente com várias circunscrições eleitorais no País de Gales, escolheu desta vez apoiar os conservadores.

Leia também: Primeiro-ministro britânico não quer Trump envolvido em eleição

Em discurso, Johnson reconheceu como deve ter sido difícil para muitos eleitores mudar os "hábitos de voto" que seguiram "há gerações", mas afirmou que o gesto ajudou a mudar o cenário político do país.

"Quero que as pessoas no nordeste saibam que nós, o Partido Conservador, e eu devolveremos a confiança a eles, e o que quer que façamos, o que quer que eu faça como primeiro-ministro, será dedicado a devolver essa confiança", comentou.