Brasileiros estão entre presos por defecar em ruínas de Machu Picchu

Grupo foi detido na manhã de domingo, por quebrar uma pedra do Templo do Sol; polícia também encontrou fezes em um recinto das ruínas incas

Grupo de turistas foi detido por depredar ruínas incas em Machu Picchu

Grupo de turistas foi detido por depredar ruínas incas em Machu Picchu

Pixabay

Um grupo de seis turistas — dois brasileiros, um chileno e três argentinos — foram presos na manhã do último domingo (12) em Machu Picchu, no Peru, por supostamente terem depredado o local e defecado em um dos espaços das ruínas incas que formam a cidadela.

O incidente causou uma onda de indignação no país e os turistas devem ser expulsos em breve pelo governo peruano. Além da sujeira, eles são acusados de terem derrubado uma das pedras do Templo do Sol, que caiu no chão e se quebrou.

Problemas com turistas

O argentino Nahuel Gomez permaneceu detido em Machu Picchu, apontado como principal causador das depredações, segundo o jornal La República. Ele pode ser processado criminalmente por destruição de patrimônio histórico.

Por sua vez, os brasileiros Marion Lucie Martínez e Cristiano da Silva Ribeiro, os argentinos Nagdalena Abril Retamal e Leandro Sactiva e o chileno Favian Eduardo Vera foram levados para a cidade de Cusco e aguardam extradição, que deve acontecer nesta quarta-feira (15).

Segundo a polícia peruana, os seis foram detidos na manhã de domingo, depois que foi feita uma denúncia de que o grupo entrou nas ruínas incas de Machu Picchu sem passar pelo controle de entrada.

Os turistas disseram em depoimento que chegaram à cidadela por uma ponte que não tinha nenhum funcionário fazendo a segurança e entraram por conta própria.