Deu na gringa

Internacional Cadela foge de lar adotivo, passa dois dias desaparecida e volta a abrigo antigo tocando a campainha

Cadela foge de lar adotivo, passa dois dias desaparecida e volta a abrigo antigo tocando a campainha

Segundo representante de ONG, Bailey chegou à instituição em El Paso, no Texas, sozinha após vagar por mais de 16 km

  • Internacional | Do R7

Resumindo a Notícia
  • Cadela Bailey fugiu de lar adotivo e permaneceu desaparecida por dois dias.

  • Bailey não precisou ser resgatada, já que voltou sozinha para o abrigo no qual morava.

  • Estima-se que cadela tenha vagado por pelo menos 16 km até voltar ao abrigo.

Bailey tocou a campainha do abrigo com o focinho

Bailey tocou a campainha do abrigo com o focinho

Reprodução/Animal Rescue League of El Paso

Uma cadela recém-adotada por uma família de El Paso, no Texas, Estados Unidos, deu uma aula aos seres humanos para nunca subestimarem os instintos caninos. Bailey, após fugir de casa, passou dois dias desaparecida e voltou sozinha para o abrigo para cães no qual morava anteriormente.

A saga da cadela começa em 29 de janeiro, quando a família que adotou Bailey informou à ONG Animal Rescue League of El Paso que a cachorra havia fugido. A instituição usou as redes sociais para espalhar fotos do animal, o qual disseram que era dócil, segundo informações da versão online da revista People.

Não demorou muito para que o abrigo recebesse informações de moradores da região sobre o paradeiro de Bailey, que vagou pelas ruas da cidade. Porém, antes que os colaboradores da ONG fizessem algo, a cadela decidiu se apresentar espontaneamente.

Bailey, usando o focinho, tocou a campainha da Animal Rescue League of El Paso na madrugada do dia 31 de janeiro. A equipe da ONG correu até o abrigo para cuidar da cadela, que permaneceu na porta esperando que alguém atendesse.

Segundo a organização, entre o lar adotivo de Bailey e o abrigo são mais de 16 km de distância. Ninguém soube dizer como a cadela conseguiu se localizar com tamanha precisão e voltar para um lugar no qual poderia ser cuidada.

“Estes cachorros são mais espertos do que as pessoas pensam. Como que ela soube a direção que deveria ir?”, comenta a fundadora da ONG, Loretta Hyde, à emissora KFOX 14. “Os animais de rua querem voltar para a gente. Eles amam o abrigo”, brinca a americana.

Após toda a emoção, Bailey voltará a ficar com a família adotiva.

Últimas