Rússia x Ucrânia

Internacional Câmara baixa da Rússia aprova acordos com regiões separatistas da Ucrânia

Câmara baixa da Rússia aprova acordos com regiões separatistas da Ucrânia

Tratados podem abrir caminho para Moscou construir bases militares nas regiões e adotar uma postura de defesa conjunta

Reuters - Internacional
Legisladores russos participam de sessão da Duma Estatal, a câmara baixa do Parlamento

Legisladores russos participam de sessão da Duma Estatal, a câmara baixa do Parlamento

Russian State Duma/Reuters - 15.02.2022

A câmara baixa do Parlamento russo aprovou nesta terça-feira (22) tratados de amizade com duas autoproclamadas Repúblicas populares no leste ucraniano, escalando a crise com a Ucrânia e com o Ocidente.

Os tratados, que entrarão em vigor assim que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, sancioná-los, podem abrir caminho para Moscou construir bases militares nas áreas separatistas, adotar uma postura de defesa conjunta e fortalecer a integração econômica.

Nesta segunda-feira (21), o presidente Vladimir Putin assinou um decreto em que reconhece as regiões separatistas pró-Rússia no território leste da Ucrânia. A atitude legitimou as Repúblicas autoproclamadas de Donetsk e Lugansk, apesar da opinião contrária da comunidade internacional.

"Considero necessário tomar esta decisão, que amadureceu há muito tempo: reconhecer imediatamente a independência da República Popular de Donetsk e da República Popular de Lugansk", afirmou Putin em discurso.

Além de reconhecer as regiões separatistas, Putin assinou um tratado de amizade e ajuda mútua com os grupos disruptivos e exigiu um cessar imediato das "operações militares" das forças militares ucranianas.

Representantes da União Europeia afirmaram que as ações do líder russo violaram a soberania ucraniana.

"A União Europeia e seus parceiros reagirão com unidade, firmeza e determinação em solidariedade à Ucrânia", afirmaram o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e a presidente da Comissão, Ursula von der Leyen.

Últimas