Internacional Caso de menina de 5 anos abusada e morta causa revolta na Rússia

Caso de menina de 5 anos abusada e morta causa revolta na Rússia

Congressista quer endurecer punições e que pedófilos reincidentes sejam condenados a prisão perpétua e trabalhos forçados

  • Internacional | Do R7

Imagem de câmera de segurança mostra o momento em que a menina foi sequestrada

Imagem de câmera de segurança mostra o momento em que a menina foi sequestrada

Reprodução

O caso de uma menina de 5 anos que foi encontrada morta após ter sido sequestrada e abusada sexualmente por dois homens em uma cidade na região central da Rússia revoltou o país nesta semana. Parlamentares sugeriram a adoção de penas mais severas contra abusos de menores, especialmente cometidos por reincidentes.

Na última terça-feira (4), a menina Veronika Nikolayeva brincava em um playground perto do cinema onde sua mãe trabalha, em Kostroma, cidade que fica a cerca de 300 km da capital, Moscou.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que a menina foi pega no meio da rua por um dos homens. É possível ver que ela tenta resistir, mas nenhuma pessoa que estava nas imediações faz nada para ajudar.

O corpo da menina foi encontrado horas depois, dentro de uma mala no quarto do hostel onde os dois suspeitos, Denis Gerasimov, 44, e Vadim Belyakov, 24, estavam hospedados. Uma multidão se reuniu na porta do local para tentar linchar os dois, mas a polícia os conduziu sob custódia.

Gerasimov já havia sido detido anteriormente por crimes ligados à pedofilia, como produção de material de pornografia infantil, e tinha saído da cadeia em março de 2021. Belyakov, por sua vez, já teria sido preso por roubo.

Penas mais duras

Após a divulgação do caso, o presidente da Duma, a câmara baixa do Parlamento russo, Vyacheslav Volodin, sugeriu uma alteração urgente na lei para endurecer as penas contra pedófilos reincidentes.

Aliado do presidente Vladimir Putin, Volodin sugeriu que "os condenados por esses crimes devem cumprir prisão perpétua nas piores condições possíveis, no extremo norte ou nas minas" e que devem "fazer os trabalhos mais difíceis para lembrar e lamentar os crimes que cometeram todos os dias".

Outro congressista aliado de Putin, Alexander Khinstein, disse que a lei deve ser aprovada "o mais rápido possível", e que todos os criminosos sexuais deveriam usar tornozeleiras eletrônicas caso sejam postos em liberdade.

Maria Lvova-Belova, secretária do governo russo responsável pelos direitos das crianças, afirmou que os abusos sexuais contra crianças e adolescentes cresceram cerca de 79% nos últimos oito anos, segundo o Daily Mirror.

Últimas