China

Internacional Chinês é dado como morto por engano e quase é levado para necrotério dentro de saco

Chinês é dado como morto por engano e quase é levado para necrotério dentro de saco

Vídeo mostra funcionários vestidos com equipamentos de proteção tirando o idoso de dentro de um carro funerário em Xangai

  • Internacional | Maria Cunha*, do R7

As imagens do idoso saindo do saco foram divulgadas nas redes sociais e causaram indignação

As imagens do idoso saindo do saco foram divulgadas nas redes sociais e causaram indignação

Divulgação: Twitter/@fangshimin

Um idoso residente em uma casa de repouso foi declarado morto por engano e levado para um necrotério dentro de um saco amarelo em Xangai, na China.

Em um vídeo, divulgado nas mídias sociais chinesas, vê-se o momento em que os agentes funerários carregam o corpo do homem para um veículo e percebem que ele ainda está se mexendo. Os trabalhadores, vestidos com equipamentos de proteção, recuam ao perceber a situação assustadora.

A filmagem provocou horror e indignação. A pessoa que está gravando, supostamente de uma construção próxima, pode ser ouvida dizendo: "A casa de repouso está uma bagunça. Eles perceberam uma pessoa viva em um carro funerário, e disseram que estavam todos mortos. A equipe funerária disse que ela ainda estava se movendo. É irresponsável, realmente irresponsável".

De acordo com a CNN, na plataforma chinesa Weibo, parecida com o Twitter, muitos demonstraram não acreditar que um erro tão sério pudesse ter acontecido, principalmente em Xangai, vista como a cidade mais moderna e progressista da China.

"Os problemas em Xangai estão totalmente expostos desta vez", dizia um comentário no Weibo.

"Isso conta como homicídio intencional", escreveu outro usuário.

Muitos outros afirmaram que o homem poderia ter sido enterrado ou cremado se não tivesse sido descoberto vivo. "O governo não se importa... O que está acontecendo em Xangai?", questionou mais uma pessoa. 

O governo do distrito de Putuo, onde ocorreu o incidente, disse em comunicado nesta segunda-feira (2) que o idoso já estava em condições estáveis.

Três funcionários foram demitidos do escritório de assuntos civis e do escritório de desenvolvimento social do distrito. O chefe da casa de repouso também saiu do cargo, afirmou o órgão governamental. As autoridades ainda revogaram a certificação de um médico que estava envolvido e que agora está sob investigação, segundo o jornal estatal Global Times.

A Casa de Repouso Shanghai Xinchangzheng pediu desculpas, enquanto a funerária elogiou seus funcionários por perceberem que a pessoa ainda estava viva e os recompensou com 5.000 iuanes, cerca de R$ 3.800,00.

Xangai vem lutando contra um surto de casos de Covid-19 desde o início de março e agora está sob bloqueio desde 31 de março. Cento e oitenta milhões de pessoas já foram impactadas pelos isolamentos de Covid na China.

Durante semanas, quase todos os 25 milhões de moradores de Xangai foram proibidos de deixar suas casas ou complexos residenciais, o que provocou um caos na logística. Muitas pessoas reclamaram que não conseguiam acessar bens básicos como alimentos, água, produtos de saúde e até cuidados médicos para emergências não relacionadas à Covid.

Na semana passada, as autoridades disseram que alguns bairros poderiam começar a aliviar as medidas de restrição se não fosse relatado nenhum caso nas últimas duas semanas. Apesar disso, mais de 8,2 milhões de residentes de Xangai ainda estão proibidos de deixar seus complexos residenciais.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Pablo Marques

Últimas