Guerra Israel x Hamas

Internacional Comboio humanitário entra na Faixa de Gaza por passagem israelense de Kerem Shalom

Comboio humanitário entra na Faixa de Gaza por passagem israelense de Kerem Shalom

Veículos passam por inspeção do Exército de Israel e levam medicamentos, alimentos e gêneros de primeira necessidade

AFP
Ajuda humanitária tem entrado em Gaza com a permissão de Israel

Ajuda humanitária tem entrado em Gaza com a permissão de Israel

COGAT via X/Handout via Reuters - 12.12.2023

Um comboio de ajuda humanitária seguiu, neste domingo (17), para a Faixa de Gaza através da passagem israelense Kerem Shalom pela primeira vez desde que Israel aprovou a entrada por esse ponto, informou um agente do Crescente Vermelho egípcio. 

Ao todo, "79 caminhões começaram a entrar hoje", disse o agente, sob condição de anonimato, por não estar autorizado a falar com a imprensa. 

Israel aprovou na sexta-feira (15) a entrada "temporária" de ajuda ao estreito território palestino por Kerem Shalom. A sitiada Faixa de Gaza, devastada após dois meses de guerra entre Israel e o movimento terrorista Hamas, enfrenta condições humanitárias críticas. 

A escassa ajuda que entrou no território se deu pela passagem de Rafah, na fronteira com o Egito, mas a ONU repete que a doação é "insuficiente". 

Os agentes da passagem de Kerem Shalom, na fronteira de Gaza com Israel, no sul, já começaram a inspecionar os carregamentos de ajuda, mas os caminhões ainda precisam passar por Rafah para entrar no território palestino, governado pelo Hamas desde 2007. 

O Cogat, órgão do Ministério israelense da Defesa responsável pelos assuntos civis palestinos, declarou neste domingo que, "a partir de hoje [17 de dezembro], os caminhões de ajuda da ONU passarão por controles de segurança e serão transferidos diretamente para Gaza, através de Kerem Shalom". 

Em torno de 60% da ajuda a Gaza chegava por essa passagem israelense antes do início da guerra, deflagrada em 7 de outubro pelo ataque do Hamas a Israel. Nele, morreram 1.140 pessoas, segundo os últimos números das autoridades. Pelo menos 129 permanecem em cativeiro na Faixa de Gaza. 

Israel prometeu "aniquilar" o Hamas e bombardeia, sem cessar, o território palestino, onde morreram cerca de 18.800 pessoas. Desse total, em torno de 70% são mulheres e menores, conforme o Ministério da Saúde do Hamas.

Últimas