Internacional Coreia do Norte dispara míssil balístico não identificado

Coreia do Norte dispara míssil balístico não identificado

Projétil do tipo ICBM poderia ter atingido a zona econômica exclusiva do Japão e voou por aproximadamente 66 minutos

AFP
Resumindo a Notícia
  • Coreia do Norte disparou pelo menos um míssil balístico não identificado

  • Projétil teria capacidade de atingir a zona econômica exclusiva do Japão

  • EUA e a Coreia do Sul realizarão manobras militares na semana que vem

  • Disparo seria uma reação e essa relação do país vizinho com Washington

Míssil disparado pela Coreia do Norte foi em direção ao Mar do Japão

Míssil disparado pela Coreia do Norte foi em direção ao Mar do Japão

Kim Hong-Ji/Pool/Reuters - 19.7.2022

A Coreia do Norte disparou pelo menos um míssil balístico não identificado neste sábado (18), de acordo com o exército sul-coreano, antes dos exercícios conjuntos entre os Estados Unidos e a Coreia do Sul na semana que vem em Washington. 

O Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul confirmou a informação afirmando que o projétil foi disparado no mar do Leste, referindo-se ao Mar do Japão.

Segundo o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, o míssil é do tipo ICBM e poderia ter atingido a zona econômica exclusiva do país. "Parece que o míssil balístico disparado pela Coreia do Norte caiu na zona econômica exclusiva do Japão, a oeste de Hokkaido", disse Kishida. 

De acordo com Hirokazu Matsuno, porta-voz do governo japonês, Pyongyang "o míssil balístico foi em direção leste e voou por aproximadamente 66 minutos". O projétil intercontinental percorreu cerca de 900 km antes de cair às 18h27, horário local (6h27 no horário de Brasília), disse o porta-voz. 

Anteriormente, o vice-ministro da Defesa do Japão, Toshiro Ino, havia indicado que, segundo as previsões, o míssil deveria cair cerca de 200 quilômetros a oeste da ilha de Oshima, ao longo da ilha de Hokkaido (norte do Japão).

Kishida explicou que havia "instruído [as autoridades japonesas] a informar a população e verificar minuciosamente a situação de segurança". 

Série de lançamentos sem precedentes

Em novembro do ano passado, outro míssil disparado por Pyongyang - no âmbito de uma série de lançamentos de intensidade sem precedentes - também teria caído na zona econômica exclusiva do Japão. Essa região cobre até 200 milhas náuticas (370 quilômetros) em torno de suas costas.

O lançamento deste sábado, o primeiro de Pyongyang desde 1º de janeiro, ocorreu poucos dias antes de Seul e Washington iniciarem exercícios de simulação, onde ambos os aliados discutiram como podem responder ao uso de armas nucleares de Pyongyang.

Os exercícios da próxima semana se concentrarão em "planejamento, direção e resposta conjunta com os ativos nucleares de Washington" se Pyongyang realizar um ataque nuclear, explicou um funcionário do Ministério da Defesa sul-coreano à AFP na sexta-feira (17). 

As tensões militares aumentaram na península coreana depois que a Coreia do Norte se declarou um Estado nuclear "irreversível", realizando vários testes de armas, apesar das sanções internacionais impostas contra o governo de Pyongyang.

Em resposta, a Coreia do Sul aumentou seus exercícios militares conjuntos com seu aliado americano.

Últimas